Tesla abre último pregão de agosto com desdobramento 5 por 1 das ações

Fernando Augusto Lopes
Redator e editor
1

Crédito: Reprodução / Canva

A Tesla vai começar o pregão de segunda-feira (31) já com um desdobramento de 5 para 1 de suas ações, tal como a Apple, que dividiu em 4 a por 1.

A fabricante de veículos elétricos anunciou a divisão em 11 de agosto.

Da mesma forma que a Apple, a Tesla também justificou a operação dizendo que “tornaria a posse de ações mais acessível aos funcionários e investidores”.

Conquiste sua Independência Financeira. Conheça os 4 Pilares para Investir

Os acionistas com ações na sexta-feira (28) receberão quatro ações ordinárias adicionais para cada ação que possua.

Essas novas ações foram distribuídas formalmente após o sino de fechamento na sexta-feira.

Tesla a preços mais acessíveis

As ações da Tesla ganharam mais de 400% este ano.

No dia 2 de janeiro, data do primeiro pregão do ano, uma ação valia US$ 430,26.

Após o fechamento de sexta-feira, 28 de agosto, o mesmo ativo passou a valer US$ 2.213,40.

Chegou a valer um dia antes US$ 2.238,75, dia quee atingiu um recorde intradiário de US$ 2.295,60.

A ação subiu 56% em agosto, que deve ser seu melhor mês desde maio de 2013 e o terceiro melhor mês já registrado.

Valor de mercado

A alta das ações aumentou a avaliação de mercado da empresa para cerca de US$ 409 bilhões na sexta-feira.

Isso a tornou a oitava maior empresa dos EUA em valor de mercado.

Apesar de todos os ganhos estonteantes, a maioria dos analistas de Wall Street mantém uma visão cautelosa da Tesla.

Dos 36 analistas que cobrem as ações da Tesla e pesquisados ​​pela FactSet, 19% classificam as ações como uma compra e 31% classificam as ações como uma venda; os outros 50% consideram uma retenção.

A meta de preço médio das ações da Tesla é de US$ 1.288,87, ou cerca de 42% abaixo de seu último nível pré-divisão.

Mercado elétrico

Estes são dias inebriantes para ações de fabricantes de veículos elétricos, que vários observadores do mercado atribuem, pelo menos em parte, aos sucessos recentes da Tesla e à capacidade de gerar uma base de fãs.

Sim, a empresa tem… fãs.

Grandes fluxos de investimento foram para empresas de veículos elétricos, como Nikola e Nio, da China, além de Li Auto e X Peng.

A fabricante Fisker entrou com pedido de IPO.

É um mercado elétrico, fervilhante.

Analistas do Deutsche Bank pediram à General Motors para desmembrar suas operações e capacidades de veículos elétricos em uma empresa autônoma, “o que poderia forçar o mercado a reconhecer sua robusta tecnologia e linha futura”.

A GM estaria considerando a opção.

Índices

A Tesla deve se tornar parte do índice S&P 500 nos próximos meses.

Hoje, faz parte do Nasdaq apenas.

A empresa superou um grande obstáculo para a inclusão do índice quando divulgou no final de julho seu quarto lucro trimestral consecutivo.

A adesão a um importante índice do mercado de ações colocaria automaticamente as ações da Tesla nos portfólios de milhares de fundos mútuos de rastreamento de índices.

Segunda-feira trará mudanças para o Dow Jones, com a divisão de ações da Apple e Tesla.

A S&P Dow Jones Indices anunciou uma mudança neste mês que entrará em vigor no sino de abertura na segunda-feira.

ExxonMobil, um componente da Dow desde 1928, será substituído no índice pela Salesforce.com.

Pfizer e Raytheon também estão fora, substituídos pela biotecnologia Amgen e conglomerado industrial Honeywell.

A S&P Dow Jones disse que as mudanças foram provocadas pelo desdobramento das ações da Apple.

Os investidores em energia chamaram a remoção da Exxon do índice de um “sinal dos tempos”.