Teresa Cristina em Washington: Agricultura sustentável e reabertura do mercado da carne estão em pauta

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.

Crédito: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Teresa Cristina, ministra da Agricultura, iniciou, na última segunda-feira (18), uma agitada semana de reuniões em Washington, nos Estados Unidos, para tratar de assuntos que poderão ter influência direta no crescimento da economia brasileira.

O primeiro encontro, realizado na segunda, foi conferência no Banco Mundial, na qual foram apresentados os resultados do Projeto ABC Cerrado, que é desenvolvido em sete Estados do bioma (Goiás, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Maranhão, Bahia, Piauí, Minas Gerais) e no Distrito Federal, levando práticas sustentáveis às propriedades rurais.

Nesta terça (19), está prevista a participação da ministra da Agricultura em uma reunião no Instituto Brasil do Wilson Center (centro internacional de estudos e pesquisas). Lá, Teresa Cristina abordará o papel do País no desenvolvimento da agricultura sustentável no mundo.

Abra agora sua conta na EQI Investimentos e tenha acesso a soluções customizadas de acordo com seu perfil

Ainda nesta terça, a ministra tem encontro marcado com representantes da Academia de Liderança para Mulheres do Agronegócio, na Embaixada do Brasil.

Reabertura de mercado

A quarta-feira (20) também promete ser bastante movimentada na agenda da ministra da Agricultura. Encerrando a passagem por Washington, Teresa Cristina se encontrará com o secretário da Agricultura norte-americano, Sonny Perdue.

A pauta da conversa é a reabertura do mercado dos Estados Unidos para a carne bovina brasileira. No encontro, Teresa Cristina tentará convencer o representante norte-americano de que a situação sanitária no País está de acordo com as normas exigidas.

No fim do mês de outubro, os norte-americanos listaram quatro pontos que o Brasil ainda precisa resolver antes de voltar a exportar carne para os Estados Unidos e sugeriram agendar uma nova inspeção sanitária.

Teresa Cristina espera resolver os problemas sem o agendamento, já que isso atrasaria ainda mais a retomada das exportações.

“Nós achamos que o que foi pedido é muito pouco para que se tenha uma missão indo ao Brasil. Nós podemos esclarecer esses pontos técnicos”, resumiu a ministra, em nota publicada pelo portal Terra.