Temporada de balanços nos EUA começa com JP Morgan, Wells Fargo e Citigroup

Matheus Gagliano
Jornalista formado em 2007. Possui mais de 15 anos de experiência em jornalismo econômico e corporativo. Passou por veículos especializados como Brasil Energia e Canal Energia e pelo Jornal do Commercio, do Rio de Janeiro. Além de passagens por veículos como Record TV do Rio, jornal O Dia e Diário Lance.
1

Crédito: Reprodução / Facebook / JP Morgan Chase

A temporada de balanços do quarto trimestre (4TRI21) dos Estados Unidos começou nesta sexta-feira (14). Foram divulgados os resultados do JP Morgan, Wells Fargo e do Citigroup.

De acordo com o portal CNBC, entre os três bancos, apenas o Wells Fargo divulgou dados de lucro consistente. Ao passo que os outros dois registraram quedas nos lucros. O que acabou por derrubar as ações destes na bolsa de Nova York. JP Morgan chegou a registrar queda de 5% e o Citigroup, de 3%.

Temporada de balanços: lucro por ação do JP Morgan é menor que a projeção

O JP Morgan registrou um lucro de US$ 3,33 por ação, contra US$ 3,01 estimados. Este é considerado o menor lucro trimestral em quase dois anos.

Já a receita do último trimestre do ano foi de US$ 30,35 bilhões, contra estimativa de US$ 29,9 bilhões.

Com isso, as ações do banco chegaram a cair 5,2% na abertura do pregão. O banco informou que liberou reservas para perdas com empréstimos que nunca se materializaram.

O CFO Jeremy Barnum disse que a administração esperava “ventos contrários” de despesas mais altas e moderação da receita. Isso significa que é provável que o banco não atinja a meta de 17% da empresa para retornos sobre o capital, disse ele, de acordo com o CNBC.

Wells Fargo tem lucro de 86% e alta nas ações

Por sua vez o Wells Fargo registrou um lucro que ficou acima das projeções. O que ajudou as ações do banco subirem cerca de 2% após o anúncio dos resultados.

O lucro por ação foi de US$ 1,25 ajustado por ação. Excluindo certos itens, superando a estimativa de consenso, que era de US$ 1,13 por ação.

Já a receita atingiu US$ 20,856 bilhões. Esta também superou a estimativa de consenso de US$ 18,824 bilhões.

O lucro líquido do banco subiu 86%, para US$ 5,75 bilhões. No ano anterior havia sido de US$ 3,09 bilhões.

“À medida que a economia continuou a se recuperar, vimos um aumento nos gastos do consumidor, taxas mais altas de banco de investimento e taxas mais altas baseadas em ativos em nosso negócio de gestão de patrimônio. Além disso, também houve fortes ganhos de capital em nossos negócios afiliados de capital de risco e private equity”, disse o CEO da Wells Fargo, Charlie Scharf, em comunicado.

Citigroup tem queda de 26% no lucro

O Citigroup registrou queda de 26% no lucro líquido do 4TRI21, para US$ 3,2 bilhões. O banco citou um aumento nas despesas para o declínio acentuado. Acrescentando que os resultados incluem um “impacto antes de impostos” de cerca de US$ 1,2 bilhão relacionado à venda de seus negócios bancários de consumo na Ásia.

Com isso, as ações do Citigroup caíram mais de 3% na sexta-feira. O lucro por ação foi de US$ 1,46 ante projeção de US$ 1,38. Já a receita foi de US$ 17 bilhões contra US$ 16,75 bilhões projetados.