Tegma (TGMA3) lucra 4,5% a mais no balanço do 1TRI21

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Reprodução/Tegma

A Tegma (TGMA3) lucrou 4,5% a mais no balanço do primeiro trimestre de 2021, segundo balanço divulgado nesta segunda-feira (03).

O lucro líquido do 1TRI21 foi de R$ 20,2 milhões, resultado 4,5% superior ao do 1TRI20 apesar da redução da receita, em função principalmente do controle de gastos realizado no período e de eventos extraordinários positivos.

Veja o balanço na íntegra.

Já o Ebitda ajustado do 1TRI21 da Tegma (TGMA3) foi de R$ 43,2 milhões, queda de 2,3% em relação ao mesmo período de 2020.

O Ebitda ajustado do 1TRI21 foi correspondente a uma margem de 18,5%, 2,7 p.p superior ao 1T20 ajustado, por conta da melhor eficiência na gestão de custos e despesas e de eventos extraordinários positivos no 1T21.

Lucro líquido

Lucro 1TRI21: R$ 20,2 milhões

Lucro 1TRI20: R$ 19,3 milhões

Ebitda ajustado

Ebitda 1TRI21: R$ 43,2 milhões

Ebitda 1TRI20: R$ 44,2 milhões

Receita líquida

Receita 1TRI21: R$ 233,9 milhões

Receita 1TRI20: R$ 279,7 milhões

Receita da Tegma (TGMA3) cai 16%

A receita líquida no 1TRI21 da Tegma (TGMA3) apresentou queda de 16,4% na comparação anual em função principalmente da queda do volume transportado na divisão de logística automotiva.

No balanço do 1TRI21 a empresa teve receita de R$ 233,9 milhões contra um valor de R$ 279,7 milhões no balanço do 1TRI20.

Outros indicadores da Tegma (TGMA3)  

As despesas no 1TRI21 da Tegma (TGMA3) foram R$ 12,3 milhões, 61,6% inferiores na comparação anual. Essa variação é, em parte, segundo a empresa, consequência de alguns eventos não recorrentes que impactaram positivamente e em R$ 6,7 milhões as despesas no 1TRI21, como recebimento referente ao direito de administração da folha de pagamento dos colaboradores; ressarcimento em função da modificação de condições de contrato comercial na operação de logística de veículos.

O fluxo de caixa livre da companhia no 1TRI21 foi de R$ 44,2milhões, influenciado positivamente pela continuidade da boa performance das operações da companhia e pelo controle do ciclo de caixa na comparação trimestral, o que gerou uma liberação de capital de giro por conta da redução da receita no 1TRI21.

O Capex do 1TRI21 foi de R$ 6,5 milhões. O investimento mais relevante no trimestre foi a aquisição de embalagens no valor de R$ 3,2 milhões por conta da perspectiva de aumento do volume da operação de logística industrial para o setor de eletrodomésticos e da necessidade de embalagens com novas especificações.

O caixa líquido em 31 de março de 2021 foi de R$ 110,3 milhões vs um caixa líquido de R$ 66,6 milhões em 31 de dezembro de 2020.