Taurus (TASA4) cria joint venture com a metalúrgica Joalmi

Marco Antônio Lopes
Editor. Jornalista desde 1992, trabalhou na revista Playboy, abril.com, revista Homem Vogue, Grandes Guerras, Universo Masculino, jornal Meia Hora (SP e RJ) e no portal R7 (editor em Internacional, Home, Entretenimento, Esportes e Hora 7). Colaborador nas revistas Superinteressante, Nova, Placar e Quatro Rodas. Autor do livro Bruce Lee Definitivo (editora Conrad)
1

Crédito: Divulgação

A Taurus (TASA4) anunciou nesta quinta (8) que foi assinado acordo para a criação de uma joint venture com a metalúrgica Joalmi.

O objetivo da  parceria é fabricar acessórios para armas.

“A joint venture permitirá a fabricação e comercialização de carregadores e outros componentes estampados de armas leves para o mercado nacional e internacional”, divulgou a empresa em comunicado.

Juliano Custódio. Henrique Bredda. Luiz Barsi. Gustavo Cerbasi.

Estamos Ao Vivo!

A tecnologia empregada na fabricação dos carregadores, além de ser considerada pela companhia estratégica, é fundamental para a segurança das armas.

A joint venture vai tornar a Taurus, segundo a empresa,  autossuficiente na produção de carregadores, mercado atualmente dominado por poucos fornecedores estrangeiros.

“Além disso, propicia uma forte redução de custo para as operações da companhia, com uma logística integrada e ágil, flexibilidade de volumes e agregará valor ao Centro de Tecnologia e Engenhariada Taurus”, complementa.

Produção começa em 2020

“A nova empresa de carregadores iniciarás produção em 2020 e está alinhada com a estratégia global da Taurus de tornar a unidade do Brasil  a mais eficiente fábrica de armas no mercado mundial”, diz a companhia.

“Será um hub de distribuição de peças a todas unidades do grupo, para sustentar o eficiente e lucrativo modelo produtivo”, acrescenta.

“Também promoverá a entrada da Taurus em um novo segmento de negócio: o mercado de reposição, atualmente não explorado pela companhia.”

A demanda anual da Taurus é de aproximadamente 5 milhões de carregadores, considerando as fábricas do Brasil e dos Estados Unidos.

A joint venture terá uma capacidade instalada de 7,4 milhões por ano até o final de 2022.

Sua ampliação poderá ser antecipada, dependendo da atuação da empresa no mercado de reposição.

Sobre a Joalmi

A parceria foi firmada com a Joalmi Indústria Metalúrgica, empresa com mais de 30 anos de atuação no setor automotivo.

Possui, diz a Taurus, “expertise em engenharia, tecnologia e desenvolvimento de peças estampadas em metais ferrosos e não ferrosos”.

Os produtos fabricados ou desenvolvidos pela Joalmi são aplicados em diversos modelos das principais montadoras brasileiras e internacionais, como Jeep, Peugeot, Citroen, Chery, Hyundai, VW, Ford, Volvo e Renault.

Atualmente,a Joalmi conta com planta industrial de 26 mil m²

Fica na cidade de Guarulhos, região metropolitana de São Paulo.

“Tem certificações nacionais e internacionais de qualidade, além de equipe técnica qualificada”, afirma a Taurus.

A joint venture

A joint venture terá capital acionário formado por ambas as empresas, na proporção 51% Taurus e 49% Joalmi.

“Tem como objetivo desenvolver tecnologia própria compatível com os padrões de qualidade do mercado para atender a demanda global da Taurus”, assinala a empresa.

A operação será iniciada no parque industrial da Joalmi, em Guarulhos(SP), com previsão de transferência em 2021 para o complexo industrial da Taurus, em São Leopoldo (RS).

Mini-índice Bovespa: o que é e como funciona esse minicontrato

Melhor investimento: onde investir durante e após a crise

Receita líquida: o que é e para que serve esse indicador