Surto de coronavírus faz Banco Mundial reduzir previsão de crescimento global

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Crédito: Reprodução /FotospublicasFotospublicas

O surto de coronavírus causará impacto direto no PIB (Produto Interno Bruto) global projetado pelo Banco Mundial para 2020.

A afirmação foi feita na tarde de terça-feira (4) pelo presidente da instituição, David Malpass.

De acordo com o executivo, que concedeu entrevista coletiva junto da ex-presidente do Federal Reserve (Banco Central americano), Janet Yellen, a projeção será rebaixada “pelo menos no primeiro semestre de 2020”.

Abra agora sua conta na EQI Investimentos e tenha acesso a opções de investimentos de acordo com seu perfil. Invista em suas Escolhas

“Para dar um exemplo: muitos produtos chineses vão para o mundo na barriga de aviões de passageiros. De forma que se cortarem os voos de passageiros, é preciso ajustar as cadeias de abastecimento para que a economia continue operando”, comentou, à agência AFP.

A China, epicentro da epidemia, também será a principal causadora do recuo da projeção do PIB, que até o momento era de 2,5% contra 2,4% de 2019.

Várias companhias aéreas já anunciaram a suspensão por tempo indeterminado dos voos até o país asiático. “E como a China representa parte da economia mundial, deverá haver um efeito de contágio”, comentou Janet Yellen.

Apoio

O Banco Mundial ainda não divulgou a nova projeção do PIB, mas garantiu estar avaliando as consequências econômicas e sociais causadas pela epidemia e se mostrou disposto a ajudar a China a encarar o problema.

De acordo com David Malpass, a instituição também apoiará todos os países que precisarem de ajuda durante a crise, especialmente os mais pobres e vulneráveis.