Supremo autoriza buscas da PF no Congresso e afasta deputado do cargo

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.

O Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou, na manhã deste sábado (21), a realização de busca e apreensão no Congresso, em operação que tem como principal alvo do deputado federal José Wilson Santiago, do PTB da Paraíba.

A autorização do ministro Celso de Melo veio acompanhada da determinação de afastar imediatamente o parlamentar de seu cargo.

O objetivo da operação, segundo reportagem da Folha de S.Paulo, é desarticular um esquema de uma organização criminosa, que fazia pagamentos ilícitos e superfaturava obras no sertão da Paraíba.

Conheça planilha que irá te ajudar em análises para escolha do melhor Fundo Imobiliário em 2021

A PF partiu para realizar busca e apreensão em 13 endereços diferentes em residências e locais de trabalho dos investigados, além de quatro mandados de prisão preventiva e sete ordens de afastamento de funções públicas.

Além de José Wilson Santiago, os outros alvos da operação deflagrada neste sábado são: João Bosco Nonato Fernandes, prefeito de Uiraúna (PB), quatro assessores do parlamentar (Evani Ramalho, Israel Nunes, Luiz Carlos de Almeida e Zoir Neves), Severino Batista, funcionário da prefeitura, e o empresário Cledson Dantas.

As acusações

A reportagem da Folha de S.Paulo revelou que a investigação tem relação com desvios de dinheiro público na construção da Adutora Capivara, no sertão da Paraíba.

O inquérito apontou que as obras foram inicialmente orçadas em R$ 24,8 milhões, mas, de acordo com a apuração da Polícia Federal, R$ 1,2 milhão foi desviado para pagamentos de vantagens ilícitas.

Os investigados deverão responder pelos crimes de peculato, lavagem de dinheiro, fraude licitatória e formação de organização criminosa, cujas penas, somadas, ultrapassam 20 anos de reclusão.