Sulamérica (SULA11) tem queda de 64,3% no lucro no 1TRI20; receita cresce 7,2%

Felipe Moreira
Felipe Moreira é Graduado em Administração de empresas e pós-graduado em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 6 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

A Sulamérica (SULA11) reportou um lucro líquido de R$ 79,7 milhões no primeiro trimestre de 2020, um desempenho 64,3% inferior ao registrado no mesmo período do ano passado.

De acordo com a empresa, o lucro foi afetado negativamente pela queda da rentabilidade do portfólio de ativos próprios , principalmente, de renda variável. Além da redução da taxa Selic média nos primeiros meses do ano.

A margem líquida ficou em 1,4%, queda de 2,8 pontos percentuais.

O resultado financeiro foi positivo em R$ 39,3 milhões, uma redução de 77,1%.

Ativos

A empresa explica que o resultado foi impactado principalmente pela variação negativa de investimentos, que foi severamente impactada pela performance de renda variável no período, com as incertezas em relação à pandemia da Covid-19 trazendo turbulência e desvalorização para os ativos de risco. Além da queda da taxa Selic.

Retorno sobre o patrimônio líquido médio de 15,3% nos últimos doze meses.

As despesas administrativas somaram R$ 459,6 milhões, uma elevação de 5,6%. As despesas representaram 8,2% da receita operacional, mantendo-se praticamente estável em comparação com mesmo período de 2019.

A Sulamérica atribui o aumento das despesas principalmente, por um maior quadro de colaboradores,alocados basicamente em projetos estratégicos de inovação e transformação digital, bem como no avanço da estratégia de cuidado coordenado.

Fonte: Sulamérica

Receita avança 7,2% no período

A receita operacional somou R$ 5,632 bilhões no primeiro trimestre de 2020, alta de 7,2%.

Segundo a Sulamérica, o desempenho foi puxado pelos segmentos de saúde e odonto, previdência e gestão e administração de ativos.

Já receita operacional de seguros totalizou R$ 5,349 bilhões no período, um aumento de 6,2% em relação ao primeiro trimestre de 2019.

A margem bruta operacional ficou em R$ 509,6 milhões, uma diminuição de 17,1%.

A margem bruta atingiu 9%, baixa de 2,7 pontos percentuais.

Sinistralidade atinge 78,6% no trimestre

O índice de sinistralidade da Sulamérica atingiu 78,6% no primeiro trimestre de 2020, uma elevação de 3,4 pontos percentuais em comparação com o mesmo período de 2019.

O aumento da sinistralidade foi puxado pelos segmentos de automóveis, saúde e odonto.

Houve aumento de 12,1% nos beneficiários de saúde e odonto em planos coletivos na comparação com o mesmo período do ano passado.

Fonte: Sulamérica

Sulamérica aprova recompra de ações

O conselho de administração da companhia aprovou nesta quarta-feira (13) o programa de recompra de ações de emissão da empresa.

Segundo a Sulamérica, o programa prevê a recompra de até 13.977.551 units, representativas de 13.977.551 ações ordinárias e 27.955.102 ações preferenciais, correspondendo a 5% das units em circulação no mercado e a aproximadamente 3,55% do total de ações da companhia.

As negociações poderão ser realizadas pelo prazo de até 18 meses contados a partir de amanhã (14).

A iniciativa tem por objetivo maximizar a geração de valor para os acionistas da companhia, uma vez que, na visão da Administração da Sulamérica, o valor atual das suas ações no mercado não reflete o valor real dos seus ativos e a perspectiva de rentabilidade e geração de resultados.