Steven Mnuchin prevê retomada econômica dos EUA no 3º trimestre

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Crédito: Reprodução/CNN

Steven Mnuchin, secretário do Tesouro de Donald Trump, mostrou confiança em ver a retomada econômica dos EUA começar para valer no 3º trimestre de 2020.

Para Mnuchin, a reabertura gradual dos negócios, já iniciada em alguns estados norte-americanos, será o ponto-chave para que os estragos causados pela pandemia de coronavírus fiquem para trás.

“Com os negócios começando a abrir, você vai começar a ver a recuperação do lado da demanda”, projetou o secretário, em entrevista ao programa Fox News Sunday.

O Congresso apresentou, na sexta-feira, previsão similar à projetada por Mnuchin à rede de TV norte-americana. De acordo com a Casa, haverá uma forte contração neste trimestre e um crescimento à taxa anualizada de 17% na segunda metade do ano.

“Acho que quando começarmos a reabrir a economia em maio e junho, veremos como ela se recuperará em julho, agosto e setembro”, completou o secretário.

Casa Branca receosa

Apesar do otimismo mostrado por Steven Mnuchin e pelo Congresso norte-americano, a posição oficial da Casa Branca em relação aos efeitos da pandemia de coronavírus nos Estados Unidos ainda é cautelosa.

Kevin Hassett alertou, durante participação no programa This Week, da rede ABC, que o impacto da pandemia é tão sério que pode ter efeitos a longo prazo.

“Vamos observar um crescimento negativo do PIB no segundo trimestre que provavelmente ficará em torno de 15%, 20%. É o maior choque negativo que vemos desde a Segunda Guerra Mundial. A boa noticia é que temos essa ação bipartidária, essa construção de uma ponte para o outro lado, mas muitos outros problemas ainda surgirão”, avisou.

Atualmente, segundo dados divulgados pelos órgãos oficiais dos Estados Unidos, 26 milhões de pessoas já solicitaram o auxílio-desemprego desde que a pandemia começou.

Coronavírus nos EUA

O painel online da Johns Hopkins University apontou, nesta segunda-feira (27), que o número de infectados pelo novo coronavírus nos Estados Unidos já chegou a 965.933, com 54.877 óbitos.

O país segue como o mais afetado do planeta pela Covid-19 e luta diariamente para diminuir a contaminação, que mantém 126.647 cidadãos hospitalizados.

Segundo a JHU, 107.045 pessoas já contraíram o novo coronavírus e se recuperaram da doença nos Estados Unidos.

Morning call: coronavírus e instabilidades políticas preocupam