Startups podem ter o melhor ano da história; veja outras notícias

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 7 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Apesar da crise derivada da pandemia do novo coronavírus as startups caminham para terem o melhor ano de todos, conforme informações do jornal Estadão.

No acumulado do ano até setembro, segmento de startups bateu recorde em aquisição de empresas e passou 80% do volume de aportes registrado em todo o ano de 2019. O movimento foi impulsionado pela aceleração da digitalização, liquidez, taxa de juros baixas e a aproximação com grandes empresas.

De acordo dados da empresa Distrito, foram realizadas 100 aquisições de startups entre janeiro e setembro, superando os anos de 2018 e 2019.

BDRs| Confira os papéis disponíveis para Investimentos

O número de aportes realizados já tem recorde histórico de 322 cheques, superando 2017 o melhor ano do setor, foram 263 investimentos.

Gastos com pessoal limitam investimentos

Segundo reportagem do jornal O Globo, o aumento dos gastos com pessoal, sobretudo com aposentarias e pensões, reduz o espaço para investimentos em saúde, educação e infraestrutura nos orçamentos das prefeituras, intensificando os desafios dos prefeitos que serão eleitos em novembro.

Acordos com sindicatos dão segurança ao teletrabalho

Companhias que adotaram o “home office” em virtude da pandemia de covid-19 e pretendem tornar a prática permanente têm firmado acordos coletivos com os sindicatos de trabalhadores para estabelecer regras sobre controle de jornada, horas-extras, benefícios, custeio de internet e mobiliário. A notícia é do jornal Valor.

Confira os melhores momentos da Money Week

Recentemente o Bradesco e a TIM assinaram acordos de âmbito nacional e o setor farmacêutico de São Paulo deve assinar nesta segunda-feira (26) um aditivo à convenção coletiva sobre o assunto.

Bolsonaro se irrita com o preço do arroz

O presidente Jair Bolsonaro ficou irritado, neste domingo (25), com um homem que o pediu para reduzir o preço do arroz.

“Tu quer que eu baixe na canetada? Você quer que eu tabele? Se você quer que eu tabele, eu tabelo, mas você vai comprar lá na Venezuela”, disse Bolsonaro.

Alta dos materiais de construção deve se manter

O aumento de preços do cimento, aço, areia, fios, tubulação e outros materiais de construção deve se manter até meados do primeiro semestre de 2021 e, depois deve perder força, de acordo com especialistas do setor ouvidos pelo Estadão.

Segundo dados do Índice Nacional de Custos da Construção (INCC) apurado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), o aumento continua. O INCC em outubro subiu 1,50% até o segundo decênio do mês, mostrando uma aceleração frente aos 0,98% registrados no mesmo período de setembro. Dessa forma, o INCC avança 6,14% no ano e 6,44% em 12 meses.

Consumidores adiam compras devido a pandemia

A crise provocada pela pandemia levou quase 60% dos consumidores a adiar a compra de bens e serviços. Segundo sondagem especial realizada pelo FGV Ibre (Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas) feita com 1.171 pessoas, 58% dos brasileiros frearam o consumo. As informações são da Folha de S.Paulo.

Corretoras voltam a ser alvo de aquisições

As corretoras e distribuidoras de valores mobiliários viraram ativos disputados no mercado. Seja por conta apenas da licença para intermediar as operações em bolsa, ou pela clientela e tecnologia, conforme informou o Valor.

A Avenue, corretora com sede em Miami aberta pelo brasileiro Roberto Lee, ex -Clear, comprou a distribuidora Coin. O banco Neon levou a Magliano, a corretora mais antiga da bolsa. A Easynvest acabou arrematada pelo Nubank.

Até os bancões tradicionais têm olhado para as novidades do setor. O Santander comprou 60% da Toro. O Credit Suisse associou-se à Modalmais, com fatia de 35%. O BTG Pactual trouxe para seu braço de varejo o escritório de agentes autônomos EQI, com o qual vai se associar numa nova corretora. As operações esperam aprovação do Banco Central.

Investimento estrangeiro em 2020 deve ficar abaixo do previsto

De acordo com estatísticas do balanço de pagamentos, os ingressos de investimentos diretos no pais (IDP) poderão cair abaixo dos valores previstos pelo Banco Central (BC) para este ano, segundo informações do Valor.

O fluxo acumulado em 12 meses de capital estrangeiro já chegou, em setembro, aos US$ 50 bilhões estimados pela autoridade monetária para 2020 e, muito provavelmente, poderão encolher para US$ 44 bilhões em outubro.

PIB do Brasil será pior que de 127 países

Cerca de 127 países terão desempenho melhor do que a economia brasileira em 2020 e 2021 pelos prognósticos do Fundo Monetário Internacional (FMI). Esse grupo representa 66% da amostra de 193 nações para as quais o FMI faz estimativas a cada seis meses. As informações são do Valor.

Os cálculos, feitos pelo pesquisador Marcel Balassiano, do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (Ibre/FGV), consideram as novas projeções do órgão internacional, de retração de 5,8% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro neste ano, seguida da expansão de 2,8% em 2021. Assim, na média, a economia nacional encolheria 1,6% em cada ano.

Geradoras de energia solar entram na justiça por beneficio fiscal

Os benefícios fiscais concedidos pelo governo para a importação de painéis de geração de energia solar colocaram em oposição empresas que desenvolvem e operam grandes usinas e fabricantes nacionais de módulos.

O tema foi judicializado por companhias como a Enel Green Power e a Newen (da construtora Steelcons), grandes vendedoras da fonte solar em leilões de energia nova nos últimos anos, conforme apuração do Valor

O principal motivo envolve a isenção temporária de imposto de importação de painéis bifaciais, equipamentos utilizados em usinas solares de médio e grande porte que permitem mais eficiência na produção de energia.

0,8% dos candidatos detêm 80% do fundo eleitoral

De acordo com reportagem da Folha de S.Paulo, apenas 0,8% dos 549 mil candidatos receberam até o momento 80% dos recursos do fundo eleitoral.

Ou seja, de R$ 807 milhões distribuídos, R$ 646 milhões foram para esse pequena parcela de postulantes.

Atualização Covid-19

O Brasil teve 231 óbitos confirmados por Covid-19 nas últimas 24 horas, elevando o total de vítimas a 157.134. Os novos casos positivados foram 13.493, de um total de 5.394.128.