Softbank perde quase US$ 12 bilhões em valor de mercado após queda de ações de tecnologia

Karin Barros
Colaborador do Torcedores

Crédito: Flickr

As ações da SoftBank tiveram queda de mais de 3% nesta quarta-feira (9), reduzindo em quase US$ 12 bilhões em valor de mercado esta semana.  Atualmente a empresa tem um capital de 11,9 trilhões de ienes (US$ 112,1 bilhões). O valor do papel caiu em meio a tensões sobre a mais recente estratégia de investimento em tecnologia do conglomerado japonês.

A depreciação sustentada da empresa no valor segue um relatório do Financial Times da última sexta-feira (4) que sugeria, citando fontes não identificadas, que a SoftBank era a misteriosa “baleia Nasdaq” comprando bilhões de dólares em opções de compra, apostando na valorização das ações.

O relatório citou uma fonte dizendo que a SoftBank estava abocanhando opções em grandes nomes de tecnologia como Tesla, Amazon, Microsoft e Netflix, elevando potencialmente as avaliações no setor. A SoftBank não quis comentar sobre os relatórios.

Ferramenta ajuda na escolha de suas ações de acordo com balanços

Na semana passada, a empresa de tecnologia viu uma grande reversão em meio a temores de que as avaliações tivessem atingido níveis insustentáveis. O Nasdaq Composite, por exemplo, caiu 10% nos últimos três dias, marcando a pior tendência de três dias do índice desde agosto. 

Ações da SoftBank caem devido a Masa Son

As notícias das grandes apostas em tecnologia da SoftBank nos EUA foram uma surpresa para os investidores, destacando uma mudança na estratégia. A SoftBank ganhou reputação por suas apostas de bilhões de dólares em startups com grandes prejuízos, como Uber, WeWork e DoorDash.


Surpresa para investidores

No mês passado, o CEO da SoftBank, Masayoshi Son, montou uma divisão de gestão de ativos para comprar ações de empresas de capital aberto. Neil Campling, chefe de pesquisa de TMT da Mirabaud Securities, disse que a mudança destacou uma abordagem mais “prudente” para a gestão financeira, mas que a “grande aposta” da SoftBank nas opções de ações foi uma “grande surpresa” para os investidores.

“Uma coisa é fazer isso para um fundo multimercado, mas o SoftBank não é um e nem deveria ser, então é por isso que acho que as ações têm sofrido pressão até agora”, disse Campling ao jornal “Street Signs Europe” na terça-feira (8). “Acho que o que o mercado está dizendo é que a estratégia está em conflito com a comunicação da empresa.”


Negócios futuros

O foco para os investidores olhando para o futuro, disse Campling, serão os esforços da SoftBank para vender ativos caros, como sua unidade de designer de chips Arm. A Nvidia manifestou interesse em comprar a Arm. A SoftBank recentemente construiu uma participação na Nvidia depois de se desfazer inteiramente de suas participações no ano passado. Campling disse que espera que um negócio seja fechado nos próximos 6 a 12 meses.

Na América Latina

Em 2019 o SoftBank anunciou o SoftBank Inovation Fund, megafundo de US$ 5 bilhões para investimentos em tecnologia na América Latina. A partir de então, a companhia japonesa vem aportando recursos maciços em empresas da região.

De acordo com o vice-presidente do Softbank Inovation Fund, Felipe Fujiwara, cerca de 800 startups já foram analisadas pela companhia, 250 delas ainda estão no pipeline e 25 em estudo.