Small Caps Summit: Werner Roger ensina como fugir das armadilhas

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Divulgação

Sócio fundador e Chief Investiment Officer (CIO) da Trígono Capital, Werner Roger abriu nesta terça-feira (27) a maratona de palestras do Small Caps Summit com dicas de como fugir das armadilhas deste tipo de investimentos.

Werner tem nove anos de experiência. Iniciou sua carreira como analista na Investor Consulting Partners. Depois, foi gerente de novos negócios na Wise Up|Somos Educação e sócio responsável pela área comercial/membro do comitê de investimentos da Luminus Capital Management. Atualmente, é sócio e analista de ações na Nord Research, responsável pela série NORD 10X. Tem graduação em Administração pelo IBMEC, mestrado em Finanças pela FGV/EESP.

Atingir um patrimônio de R$ 100 mil é para poucos, saiba quais são as melhores atitudes e aplicações para multiplicá-lo

Veja a transmissão na íntegra!

Dados sobre small caps

O valor médio no mercado mundial das small caps é hoje de US$ 1,9 bilhões, representando 6.400 empresas. Em reais, são cerca de R$ 10 bilhões em valor de mercado.

Segundo Werner Roger, o Índice Small Caps, desde que foi criado na B3 em abril de 2018, registrou valorização de 214%. Com uma volatilidade anualizada de 24,5%.

Já o Ibovespa teve valorização de 84% nesse período, com volatilidade de 27,5%.

“Ou seja, as small caps tiveram um ganho bem superior ao Ibovespa, com uma volatilidade menor”.

Ele explica que as empresas menores têm um crescimento maior no longo prazo e menor necessidade de capital. Empresas que eram small caps no passado como Magazine Luiza (MGLU3), WEG (WEGE3) e Inter (BIDI11), começaram como small caps.

Para Werner, o índice small caps representa a nova economia. “Todo dia vemos novas empresas realizando IPOs. E vemos que 95% das empresas são small caps, que amanhã poderão ser empresas do índice Ibovespa. Enquanto que no Ibovespa você está com 50% de empresas praticamente concentradas em dois ou três setores, como o financeiro e os setores de commodities. Eles representam a velha economia”, afirma.

Estude e compare seus investimentos em FIIs

Acesse esse material especial para avaliar resultados, performance e dividendos dos melhores FIIs no mercado

Small Caps Summit: Werner Roger

Uma típica small cap: análise sobre Tupy (TUPY3)

Gestor há 14 anos do segmento, Werner Roger apresentou no Small Caps Summit uma análise sobre uma das “representantes típicas” das small caps: a Tupy (TUPY3). A empresa de Werner, a Trígono, é a maior investidora minoritária da Tupy, com 5% do capital.

Empresa com 83 anos, líder mundial no seu segmento, a Tupy atua com produtos fundidos para a indústria automobilística. Ela faz parte da economia circular e transforma produtos em alta tecnologia, exportando-os para vários países do mundo.

A estratégia da empresa é: foco em produtos para bens de capital, componentes de alta complexidade e valor agregado, manufatura avançada e sustentabilidade.

Líder absoluto nas Américas, a empresa quer conquistar também o mercado europeu.

Recentemente, a Tupy chegou a um acerto final com a portuguesa Teksid para a compra da companhia.

Segundo Werner, a aquisição ditará um novo ciclo de crescimento para a Tupy. “É o melhor negócio da história da Tupy”, diz ele.

Em outubro haverá a consolidação da fusão dos negócios. E, com a planta que a empresa tem em Portugal, esta será a porta de entrada da Tupy para o mercado europeu.

É uma oportunidade única de geração de valor, com excelentes perspectivas de crescimento, diz Werner.

Valuation de Tupy

Ao fazer o valuation da Tupy (cotada a R$ 22,93), Werner aponta dois cenários.

O primeiro, leva em conta apenas a Tupy. Com Ebitda de R$ 1,235 bilhão (margem de 16,8%), receita de R$ 7,4 bilhões, lucro líquido de R$ 625 milhões e dívida líquida de 315 milhões. Pelos cálculos, o preço para 2022 das ações pode chegar a R$ 54,18, com P/L implícito de 12,5x. “É mais de 100% de upside para 2022”, diz Werner.

No segundo cenário, leva-se em conta a aquisição da Teksid. Com Ebitda de R$ 1,36 bilhão (margem de 16,8%), receita de R$ 8,5 bilhões, lucro líquido de R$ 625 milhões, dívida líquida de 300 milhões. Pelos cálculos, o preço da ação pode chegar a R$ 58,34/ação, com P/L implícito de 12,3x.

“O potencial de valorização [de Tupy] é muito grande. Uma empresa de nicho, de tecnologia, de descarbonização, muita inovação, uma multinacional brasileira. A Tupy reflete muito bem uma small cap. Para ser uma líder mundial não é preciso ser uma large cap”, finaliza Werner.

Quer saber mais sobre investimentos? Preencha o formulário abaixo para que um assessor entre em contato!