Small Caps Summit: conheça as cias de varejo e indústria da B3 (B3SA3)

Matheus Gagliano
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Divulgação/Petz

Entre as empresas do setor de varejo integrantes do Índice Small Cap (SMLL) da B3 (B3SA3) estão marcas conhecidas do grande público. Algumas small caps são Arezzo (ARZZ3), Vivara (VIVA3), Grendene (GRND3) e Centauro (CNTO3). 

As small caps podem ser boas opções de investimentos, trazendo companhias de grande porte, consolidadas em seus segmentos, mas que não se encontram entre as maiores do Ibovespa. 

Simule seus investimentos com um especialista e confira as melhores opções de acordo com seu perfil

Se você quer conhecer mais sobre as small caps de varejo e da indústria de consumo, inscreva-se no Small Caps Summit, evento totalmente online e gratuito, que acontece entre os dias 27 e 28 de julho, clicando aqui!

Conheça as small caps de varejo 

Arezzo (ARZZ3)

O principal ramo de atividade da Arezzo (ARZZ3) é a industrialização e comercialização de artigos de couro e de plástico em geral, como sapatos, bolsas e acessórios. Possui lojas espalhadas por diversos estados do país

Segmento:

Novo Mercado

Pertence ao Ibovespa:

Não

Maiores acionistas:

A maioria das ações estão sendo vendidas em bolsa, representando 54,16% do total de papéis.

Os principais acionistas individuais da empresa, em 31/05²2021, são Anderson Lemos Birman, que possui 31,14% das ações e Alexandre Café Birman, que detém 14,70%, tendo um total de 53,9 milhões de ações negociadas. 

No quadro de acionistas, havia 33.334 mil PF, 178 PJ e 421 investidores institucionais. O total de ações em circulação somava 53.951.069, um total de 54,15% do capital total.

Balanço do primeiro trimestre:

No primeiro trimestre, a companhia obteve lucro líquido de R$ 29,6 milhões, contra R$ 7,2 milhões do mesmo período do ano anterior. 

Vivara (VIVA3)

A Vivara (VIVA3) também está entre as small caps do índice. Ela atua no ramo de joias, relógios e demais acessórios femininos, como cordão, brincos e outros. Além disso, também possui participação em outras sociedades, na qualidade de quotistas ou acionistas; participa ainda de holdins de instituições não-financeiras. É também agente de propriedade intelectual.

Segmento:

Novo Mercado

Pertence ao Ibovespa:

Não

Maiores acionistas:

A maioria das ações estão sendo vendidas em bolsa, representando 36,89% do total de papéis.

Os principais acionistas individuais da empresa, em 18/06/2021, são Márcio Monteiro Kaufman, que possui 20% das ações, Nelson Kaufman, que detém 19,66%, e o fundo Verde Asset Management, que possui 5,21%, tendo um total de 99,4 milhões de ações negociadas. 

No quadro de acionistas, havia 52.506 mil PF, 85 PJ e 383 investidores institucionais. O total de ações em circulação somava 99.446.859, um total de 42,10% do capital total.

Balanço do primeiro trimestre:

No primeiro trimestre, a companhia obteve lucro líquido de R$ 3,9 milhões, contra R$ 19 milhões do mesmo período do ano anterior. 

Quero-Quero (LJQQ3)

A Quero-Quero (LJQQ3) atua no comércio varejista especializado em material de construção, eletrodomésticos e móveis, com lojas pelo país. 

Segmento:

Novo Mercado

Pertence ao Ibovespa:

Não

Maiores acionistas:

A maioria das ações estão sendo vendidas em bolsa, representando 60,42% do total de papéis.

Os principais acionistas individuais da empresa, em 31/05/2021, são Safra Asset Managment e Genesis Investment Managemen, ambos com 8,41%; Itaú-Unibanco com 6,33%; Bradesco Asset Management, com 5,82%; Absoluto Partners Gestão de Recursos, com 5,29%; e Capital World Investors, com 5,33%, de um total de 179,1 milhões de papéis em circulação.

No quadro de acionistas, havia 21.034 mil PF, 157 PJ e 377 investidores institucionais. O total de ações em circulação somava 179.176.919, um total de 95,67% do capital total.

Balanço do primeiro trimestre:

No primeiro trimestre, a companhia obteve lucro líquido de R$ 11,6 milhões, contra um prejuízo de R$ 1,5 milhão do mesmo período do ano anterior. 

Grupo SBF (SBFG3)

Entre as small caps selecionadas, está Grupo SBF (SBFG3), dona da marca Centauro, uma rede de lojas que trabalha no comércio de roupas e produtos esportivos. Além disso, atua como sócia e acionista em outra grandes empresas, de acordo com a B3.

Segmento:

Novo Mercado

Pertence ao Ibovespa:

Não

Maiores acionistas:

A maioria das ações estão sendo vendidas em bolsa, representando 39,87% do total de papéis.

Os principais acionistas individuais da empresa, em 31/05/2021, são o Pacipar Participações é o principal acionista, com 39,63% das ações, seguida por Nefele Investments, com 20,01%. O Gpcp5 I – Fundo de Investimento em Participações Multi estratégia, detém 0,49% dos papéis, de um total de 88,7 milhões de ações no mercado.

No quadro de acionistas, havia 47.411 mil PF, 193 PJ e 488 investidores institucionais. O total de ações em circulação somava 88.704.574, um total de 36,67% do capital total.

Balanço do primeiro trimestre:

No primeiro trimestre, a companhia obteve prejuízo de R$ 36,1 milhões, contra um lucro líquido de R$ 8,4 milhões do mesmo período do ano anterior.

CEA Modas (CEAB3)

A CEA Modas (CEAB3), fabricante de marcas como sandálias Havaianas, atua na fabricação de calçados em geral.

Segmento:

Novo Mercado

Pertence ao Ibovespa:

Não

Maiores acionistas:

A empresa tem 29,54% das ações estão sendo vendidas em bolsa.

A maior parte das ações, em 31/05/2021, era da Incas S.A, com 32,75%, seguido por Cofra Investments S.A, que possuía mais 32,56%. A Verde Asset Management tinha mais 5,15%, de um total de 106,3 milhões de ações no mercado.

No quadro de acionistas, havia 28.823 mil PF, 143 PJ e 412 investidores institucionais. O total de ações em circulação somava 106.394.635, um total de 34,52% do capital total.

Balanço do primeiro trimestre:

No primeiro trimestre, a companhia obteve prejuízo de R$ 138,5 milhões, sendo um prejuízo 150% maior do que no mesmo período do ano anterior.

Grendene (GRND3)

A Grendene (GRND3), fabricante de marcas como sandálias Havaianas, atua na fabricação de calçados em geral.

Segmento:

Novo Mercado

Pertence ao Ibovespa:

Não

Maiores acionistas:

A empresa tem 23,44% das ações estão sendo vendidas em bolsa.

Os principais acionistas individuais da empresa, em 31/05/2021, são Alexandre Grendene Bartelle, com 41,20% das ações, seguido por Pedro Grendene Bartelle, com 13,89%. A  3G Radar Gestora de Recursos, detém 6,97% dos papéis, de um total de 270,8 milhões de ações no mercado. Demais investidores somam 14,5%.

No quadro de acionistas, havia 47.234 mil PF, 394 PJ e 133 investidores institucionais. O total de ações em circulação somava 270.818.595, um total de 30,02% do capital total.

Balanço do primeiro trimestre:

No primeiro trimestre, a companhia obteve lucro líquido de R$ 129,2 milhões, contra um lucro líquido de R$ 29,7 milhões contra o mesmo período do ano anterior.

Cia. Hering (HGTX3) 

A Cia. Hering (HGTX3) atua no ramo de fabricação de artigos do vestuário e acessórios, como camisas, calças e outros acessórios. 

Segmento:

Novo Mercado

Pertence ao Ibovespa:

Sim

Maiores acionistas:

A maior parte das ações estão sendo vendidas em bolsa, representando 54,37% do total.

Os principais acionistas individuais da empresa, em 28/05/2021, são a Atmos Capital Gestão de Recursos, com 12,59% das ações, seguido pela Velt Partners, com 7,59%, pela Verde Asset, com 7,19%, e pela Investimentos e Participações Inpasa, com 6,84, de um total de 117,6 milhões de ações no mercado. 

No quadro de acionistas, havia 48.743 mil PF, 798 PJ e 440 investidores institucionais. O total de ações em circulação somava 117.608.748, um total de 72,36% do capital total.

Balanço do primeiro trimestre:

No primeiro trimestre, a companhia obteve lucro líquido de R$ 19,7 milhões, contra um lucro líquido de R$ 5,04 milhões contra o mesmo período do ano anterior.

Guararapes (GUAR3)

A Guararapes (GUAR3), possui a marca Riachuelo e atua em produção de roupas e tecidos em geral.

Segmento:

Pertence ao Ibovespa:

Não

Maiores acionistas:

A empresa tem 17,25% das ações estão sendo vendidas em bolsa.

Os principais acionistas individuais da empresa, em 31/05/2021, são Lisiane Gurgel Rocha, com 27,90% das ações, seguido por Élvio Gurgel Rocha, com 27,51% e por Flávio Gurgel Rocha, com 27,35%, de um total de 81,9 milhões de ações no mercado. 

No quadro de acionistas, havia 17.911 mil PF e 487 PJ. O total de ações em circulação somava 81.934.660, um total de 16,41% do capital total.

Balanço do primeiro trimestre:

No primeiro trimestre, a companhia obteve prejuízo de R$ 104,9 milhões, contra um prejuízo de R$ 47,5 milhões contra o mesmo período do ano anterior.

Lojas Marisa (AMAR3)

As Lojas Marisa (AMAR3), conhecida do público feminino atua no ramo de comércio varejista de roupas e ainda na prestação de serviços de correspondente bancário, intermediação de negócios e congêneres, além de atuação como Representante de seguros.

Segmento:

Novo Mercado

Pertence ao Ibovespa:

Não

Maiores acionistas:

A maior parte das ações estão sendo vendidas em bolsa, representando 43,41% do total.

Demais acionistas somam 56,58%, de um total de 111,6 milhões de ações no mercado. 

No quadro de acionistas, havia 42.870 mil PF, 147 PJ e 255 investidores institucionais. O total de ações em circulação somava 111.646.974, um total de 42,67% do capital total.

Balanço do primeiro trimestre:

No primeiro trimestre, a companhia obteve prejuízo de R$ 53,4 milhões, contra um prejuízo de R$ 10,71 milhões contra o mesmo período do ano anterior.

Vulcabrás (VULC3)

A Vulcabrás (VULC3) atua no ramo de representantes comerciais e agentes do comércio de têxteis, vestuário, calçados e artigos de viagem. É dona de marcas como Olympikus e Mizuno. 

Segmento:

Novo Mercado

Pertence ao Ibovespa:

Não

Maiores acionistas:

A empresa tem 19,98% das ações vendidas em bolsa.

Em 28/05/2021, o maior acionista individual da empresa é Gianpega Negócios E Participações, que tem 31,83%. Ela é seguida pela Gold Negócios e Participações, que tem 15,24%, pela Guepardo Investimentos, que tem 10,03%. O Fundo de Investimento de Ações Investimento No Exterior PGB, tem 4,95%. O Bartelle Fundo de Investimento de Ações – Investimento No Exterior, Minerva Fundo de Investimento de Ações – Investimento No Exterior e L4e Fundo de Investimento de Ações – Investimento No Exterior possuem, respectivamente, 1,79%, 1,54% e 0,77%, de um total de 73,7 milhões de ações no mercado. 

No quadro de acionistas, havia 21.370 mil PF, 88 PJ e 203 investidores institucionais. O total de ações em circulação somava 73.766.391, um total de 30,02% do capital total.

Balanço do primeiro trimestre:

No primeiro trimestre, a companhia obteve lucro de R$ 14,6 milhões, contra um lucro de R$ 8,9 milhões contra o mesmo período do ano anterior.

Dimed (PNVL3)

A Dimed (PNVL3), dona da marca Panvel e outras, atua no ramo de produtos de higiene e beleza. 

Segmento:

Cia Nível 2 de Governança Corporativa

Pertence ao Ibovespa:

Não

Maiores acionistas:

A maior parte das ações da empresa são vendidas em bolsa, representando um total de 41,72%, entre papéis ON e PN.

O maior acionista individual da empresa em 31/05/2021, entre ações ON e PN é Julio Ricardo Andrighetto Mottin, que tem 8,93%. Ele é seguido pelo Kinea Private Equity Iv Master Fundo de Investimento em Participações Multiestratégica, com 5,91% e por Elisabeth Weber Taylor, com 5,07%, de um total de 71,7 milhões de ações

No quadro de acionistas, havia 41.266 mil PF, 465 PJ e 44 investidores institucionais. O total de ações em circulação somava 71.745.377, um total de 47,36% do capital total.

Balanço do primeiro trimestre:

No primeiro trimestre, a companhia obteve lucro de R$ 19,7 milhões, contra um lucro de R$ 16,3 milhões contra o mesmo período do ano anterior.

Grupo Soma (SOMA3)

O Grupo Soma (SOMA3) atua no ramo de confecção de roupas de vestuário, confeccionadas sob medida.

Segmento:

Novo Mercado

Pertence ao Ibovespa:

Não

Maiores acionistas:

A maior parte das ações são vendidas em bolsa, representando 31,05% do total.

Em 24/06/2021, o maior acionista individual da empresa é Roberto Luiz Jatahy Gonçalves, que tem 16,16%. Ele é seguido por Claudia Jatahy Gonçalves, que tem 15,68%, pelo Opportunity Asset Administradora de Recursos de Terceiros, que tem 6,82%, e por Gisella Jatahy Gonçalves, que tem 5,20%. O Fundo de Investimento de Ações Investimento No Exterior PGB, tem 4,95%. Demais investidores somam 25,09%, de um total de 183,5 milhões de ações no mercado. 

No quadro de acionistas, havia 11.100 mil PF, 11.279 PJ e 178 investidores institucionais. O total de ações em circulação somava 183.590.421, um total de 37,81% do capital total.

Balanço do primeiro trimestre:

No primeiro trimestre, a companhia obteve lucro de R$ 14,9 milhões, contra um prejuízo de R$ 4,3 milhões contra o mesmo período do ano anterior.

Pão de Açúcar (PCAR3)

O Pão de Açúcar (PCAR3) atua no ramo de representantes comerciais e agentes do comércio de têxteis, vestuário, calçados e artigos de viagem. É dona de marcas como Olympikus e Mizuno. 

Segmento:

Novo Mercado

Pertence ao Ibovespa:

Sim 

Maiores acionistas:

A maioria das ações estão sendo vendidas em bolsa, representando 53,56% do total de papéis.

Em 10/06/2021, o maior acionista individual da empresa é a Wilkes Participações, que tem 34,96%, seguida por BTG Pactual (BPAC11), que possui 5,28%. Demais investidores somam 5,98%, de um total de 156,9 milhões de ações no mercado. 

No quadro de acionistas, havia 60.012 mil PF, 425 PJ e 902 investidores institucionais. O total de ações em circulação somava 156.946.474, um total de 58,49% do capital total.

Balanço do primeiro trimestre:

No primeiro trimestre, a companhia obteve lucro de R$ 113 milhões, contra um lucro de R$ 246 milhões contra o mesmo período do ano anterior.

Petz (PETZ3)

A Petz (PETZ3) atua no ramo de pet shops e cuidados com animais domésticos.

Segmento:

Novo Mercado

Pertence ao Ibovespa:

Não

Maiores acionistas:

A maioria das ações estão sendo vendidas em bolsa, representando 60,37% do total de papéis.

Em 31/05/2021, o maior acionista individual da empresa é Sergio Zimerman Participações Eireli, que tem 33,50%. É seguido por Truxt Investimentos, que possui 6,14%, de um total de 258,4 milhões de ações no mercado. 

No quadro de acionistas, havia 68.162 mil PF, 310 PJ e 773 investidores institucionais. O total de ações em circulação somava 258.407.844, um total de 65,59% do capital total.

Balanço do primeiro trimestre:

No primeiro trimestre, a companhia obteve lucro de R$ 11,4 milhões, contra um lucro de R$ 19,3 milhões contra o mesmo período do ano anterior.

Cases da Bolsa

Aprenda análise fundamentalista de ações na prática, com maiores cases já criados na B3