Small caps (SMLL): setor industrial também está entre as empresas listadas

Matheus Gagliano
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

Entre as small caps (SMLL) do setor industrial, encontra-se uma variedade de ações. Na lista, aparecem companhias do segmento de armas, siderúrgicas, entre outras.

Sem dúvida, a Gerdau (GOAU4) é a que tem o maior peso. Em seguida, surgem Usiminas (USIM5) e Duratex (DTEX3). Além disso, há outras opções de investimentos como a Randon Participações (RAPT4), Portobello (PTBL3), dentre outras.

Acesse esse material especial para avaliar resultados, performance e dividendos dos melhores FIIs no mercado.

Em resumo, esta é uma boa opção de ações quando o tema é diversificar a carteira de investimentos. Isso porque com empresas tão diversas é possível realizar esta diversificação dentro desta própria lista.

Conheça as small caps (SMLL) do setor industrial

Gerdau (GOAU4)

A Gerdau (GOAU4) é uma das mais conhecidas companhias do Brasil. Em resumo, a companhia tem como atividade principal participação e administração e metalurgia.

Você sabia que algumas das maiores oportunidades de ganhos da bolsa estão nas Small Caps? Quer saber mais sobre essas ações e como investir? 

A composição acionária da empresa inclui tanto papéis ordinários (ON) como preferenciais (PN). Entre as ações ON, o Indac – Indústria. Administração e Comércio possui a maior participação, com 43,29%. Em seguida, vem o próprio Grupo Gerdau Empreendimentos, com 31,80%. Além disso, surgem a Bonsucex Holding, com 10,30%, entre os acionistas individuais. Por fim, distribuída entre os demais acionistas está uma fatia de 14,61%.

Quer começar o dia bem-informado com as notícias que vão impactar o seu bolso? Clique aqui e assine a newsletter EQI HOJE!

Entre as ações PN, quase a totalidade está distribuída na bolsa, com uma fatia de 93,93%. A Gerval Investimentos detém 3,05% destes papéis, e a Bonsucex Holding, 2,13%. Já a Indac possui ainda uma participação minoritária de 0,02%. No fim da lista, ações de tesouraria respondem por 0,87% dos papéis PN. No total, existem 784,6 milhões de ações da Gerdau no mercado.

Em 2020, a metalúrgica obteve lucro líquido de R$ 2,3 bilhões. Já em 2019 o lucro havia sido de R$ 1,1 bilhão.

Usiminas (USIM5)

Ex-estatal, a Usiminas (USIM5) tem como atividade principal a venda de produtos siderúrgicos, como chapas grossas, laminados a quente ou a frio, placas galvanizados, entre outros.

As ações estão bem distribuídas em diversos acionistas e também divididas em papéis ON e PN. Entre os papéis ON, o principal acionistas é o Nippon Steel Corporation, que detém 31,24%. Em seguida, surge a Ternium Investiments, com 28,18%, e a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) possui ainda 15,19%. Os demais acionistas são: Confab Industrial (5,18%), Previdência Usiminas (4,84%), Prosid Investiments (4,14%), Ternium Argentina (2,07%), Mitsubishi Corporation (1,06%) e a Metal On Corporation (0,11%). Entre os papéis ON distribuídos a demais acionistas, está uma fatia de 7,64%.

Com relação aos papéis PN, a maior parte, de 68,66%, está distribuída em ações na bolsa. Neste grupo, a CSN aparece como principal acionistas, com 20,29%. Já o fundo de investimentos do Itaú Unibanco possui 5,02%. Os demais são sócios minoritários como a Ternium Investiments, com 1,28%; a Nippon Steel Corporation, com 0,57%; a Confab Industrial, com 0,23%; a Prosid Investiments, com 0,19%; a Ternium Argentina, com 0,09%; e a Mitsubishi Corporation, com apenas 0,01%. Por fim, ações de tesouraria correspondem a 0,36% das ações ON e 3,66% das ações PN. No total, estão distribuídas no mercado, 674,8 milhões de ações.

Em 2020, a companhia reportou lucro líquido de R$ 1,291 bilhão. Mas no ano anterior, o lucro havia sido de R$ 376 milhões.

Duratex (DTEX3)

A Duratex (DTEX3) tem como atividade principal a fabricação, comércio, importação e exportação de produtos derivados de madeira, de produtos de metais e materiais cerâmicos.

A empresa tem um quadro societário bem diversificado com muitos acionistas individuais, embora com pequena participação. A maior parte dos papéis estão com a Itaú Investimentos (Itaúsa S.A.), que detém 36,54%. Em seguida, distribuídos a investidores na bolsa está uma fatia de 29,78%.

A Hermes Investment Management Limited e a Schroder Investment Management Brasil possuem, respectivamente, 5,03% e 5,02% das ações. A Progresso Fundo de Investimento de Ações detém ainda 2,61% e a Rudric Ith Participações, 1,36%. Por fim, o Fundo de Investimentos em Participações Ordem – Multiestratégia detém ainda 0,30% e a HS Investimentos, 0,03%.

Entre acionistas pessoas físicas, estão os empresários Helio Seibel (7,06%) e seu irmão, Salo Davi Seibel (8,23%); Andrea Laserna Seibel (1,15%); Ana Lúcia de Mattos Barretto Villela (0,72%); José Luiz Egydio Setubal (0,05%); Roberto Egydio Setubal, Ricardo Egydio Setubal, Alfredo Egydio Setubal e Guilherme Setubal Souza e Silva, todos com 0,04%, cada; Ricardo Villela Marino e Rodolfo Villela Marino possuem 0,01% cada.

Ações de tesouraria representam 0,18% e estão em circulação no mercado, total de 273,8 milhões de ações.

Randon Participações (RAPT4)

A Randon Participações (RAPT4), entre as small caps do semento, tem como atividade principal: indústria e comércio de veículos automotores e rebocados para a movimentação e o de transporte de materiais; de implementos para o transporte rodoviário e ferroviário; e de aparelhos mecânicos, além de peças.

As ações da Randon estão divididas em papéis ON e PN. Entre os papéis ON, a Dramd Participações e Administrações, tem a maior participação com 81,71%. O Previ-caixa Previdência Funcionários Banco do Brasil possui ainda 8,85% deste tipo de ação, ao passo que demais investidores respondem por uma fatia de 9,45%.

Já com relação aos papéis PN, a maior parte, de 69,65%, está destinada aos demais investidores. A Dramd Participações e Administrações detém 15,07%, seguida pela American Century Investment Management, com 7,95%. Por último, ações de tesouraria respondem por 7,17% dos papéis PN. No total, há 198,7 milhões de ações em circulação.

Como resultado, no acumulado de 2020, a companhia obteve um lucro líquido de R$ 833,3 milhões ante lucro de R$ 300,5 milhões do ano anterior.

Unipar (UNIP6)

Entre as small caps, a Unipar (UNIP6) tem como atividade principal a atuação no setor de soda, cloro e derivados, podendo participar como sócia ou acionista de outras sociedades, direta ou indiretamente, inclusive por meio de fundos de investimentos.

As ações da companhia estão divididas em papéis ON e PN, bem como as small caps anteriores. Com relação aos papéis ON, a maior acionista é a Vila Velha S.A. – Administração E Participações, com 21,51%. O empresário Luiz Barsi Filho, considerado o maior investidor individual do Ibovespa, detém 4,77% deste tipo de papel e distribuídas a demais investidores está uma fatia de 6,24%. A empresária Maria Soares de Sampaio Geyer detém ainda 1,95% e a Belvedere Administração de Valores Mobiliários, 0,39%.

Com relação às ações PN, uma fatia de 42,87% das ações está destinada a demais investidores em bolsa. Barsi Filho possui individualmente, 15,24%, e a Belvedere Administração de Valores Mobiliários, 5,65%. Os demais investidores de papéis PN possuem participação minoritária, como Anibal Do Vale (0,75%), Maria Soares de Sampaio Geyer (0,27%), Eduardo Livio Valaretto (0,17%) e Frank Geyer Abubakir (0,05%). A Vila Velha Participações tem ainda 0,02% dos papéis PN. Ações de tesouraria correspondem a 0,03%. No total estão em circulação no mercado, 52,2 milhões de ações.

Como resultado, a empresa obteve, em 2020, lucro líquido de R$ 370,2 milhões ante R$ 172,3 milhões de 2019.

Iochpe-Maxion (MYPK3)

A Iochpe-Maxion (MYPK3) tem como atividade principal a fabricação e comercialização de produtos do setor automotivo e equipamentos ferroviários.

A maior parte das ações da empresa, de 54,95%, está distribuída a outros investidores em bolsa. O restante do quadro societário é formado por diversos investidores individuais, sendo gestoras ou fundos ou então pessoas físicas.

O quadro societário da empresa é formado por Alaska Investimentos (13,31%); Fundo de Investimento em Ações Wpa (9,91%); Compass Group (6,28%); Ivoncy Brochmann Ioschpe (2,86%); Dan Ioschpe (2,29%); Gustavo Berg Ioschpe (2,19%); Debora Berg Ioschpe (1,47%); Inova Investimentos (1,28%); Aline Kolodny Nemetz (0,87%); Mauro Litwin Iochpe (0,73%); G7 Cinema (0,70%); Ibi Participações e Negócios (0,65%); Leandro Kolodny (0,53%); Evelyn Noemi Berg Ioschpe (0,31%); Glaucia Stifelman (0,23%); e Marcio Iochpe Kolodny (0,08%). Por fim, ações de tesouraria respondem por 0,88%. Estão distribuídas no mercado, 141,4 milhões de ações.

Em 2020, a companhia registrou prejuízo líquido de R$ 419,9 milhões. Ao contrário, em 2019, a empresa teve lucro de R$ 421,4 milhões.

Tupy (TUPY3)

A Tupy (TUPY3) tem como atividade principal a produção de produtos fundidos para os setores de transporte de carga, infraestrutura e agricultura. Também produz conexões em ferro fundido para aplicações em redes hidráulicas e de gás.

A companhia tem a maior parte de suas ações, uma fatia de 46,95%, negociada em bolsa a demais investidores. O braço de participações societárias do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, o BNDESPar, possui 28,19%; e a Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco Do Brasil, 24,84%. Ações de tesouraria respondem por 0,02%. No total, a empresa tem 66,8 milhões de ações vendidas no mercado.

No acumulado de 2020, a Tupy obteve lucro líquido de R$ 126,4 milhões contra R$ 7,7 milhões do ano anterior.

Metal Leve (LEVE3)

A Metal Leve (LEVE3) tem como atividade principal a indústria e comércio de peças e componentes para motores a combustão entre as small caps.

Em seu quadro societário, há a Mahle Indústria E Comércio com a maior participação, tendo 60% dos papéis, enquanto 30% das ações são destinadas a demais investidores em bolsa. Por fim, a matriz alemã Mahle Industriebeteiligungen Gmbh detém ainda 10%. No total, a empresa tem 38,4 milhões de ações em circulação.

Em 2020, a Metal Leve obteve lucro líquido de R$ 122,2 milhões ante R$ 255,8 milhões do ano anterior.

Taurus Armas (TASA4)

A Taurus Armas (TASA4), como o próprio nome já diz, esta empresa listada entre as small caps tem como atividade principal a indústria, comércio e venda de armamento.

O quadro societário da companhia está dividido em ações ON e PN. Entre os acionistas ON, a Byk Participações detém 83,22% dos papéis. Fatia de 14,47% está distribuída a demais acionistas em bolsa, enquanto o BTG Pacutal WM Gestão de Recursos possui 1,54%. Já o investidor Luiz Barsi Filho tem 0,78% dos papéis ON.

Com relação às ações PN, a maior fatia de 84,37%, está negociada a demais investidores. Barsi Filho detém, individualmente, 8,22% dos papéis PN, enquanto a BTG Pacutal WM Gestão de Recursos tem 5,79%; e a Byk Participações, 1,61%. No total, a empresa tem 56,6 milhões de papéis em circulação no mercado.

Quanto aos resultados financeiros, a companhia obteve em 2020, um lucro líquido de R$ 263,6 milhões contra R$ 43,4 milhões do ano anterior.

Indústrias Romi (ROMI3)

Em resumo, a Indústrias Romi (ROMI3) tem como atividade principal a indústria e comércio de máquinas-ferramenta.

Com relação ao quadro societário, a maior fatia de 48,57% pertence a demais investidores na bolsa. Além disso, a Fenix Empreendimentos possui 17,76%. Mas os demais papéis estão distribuídos em participações minoritárias, principalmente membros da família que dá nome à empresa.

A Fundação Petrobrás de Seguridade Social detém 4,98%. Os empresários Juliana Guimarães Chiti, Carlos Guimarães Chiti e Eugênio Guimarães Chiti possuem 3,08% cada um. André Luis Romi, Maria Pia Romi Campos, José Carlos Romi, Américo Emilio Romi Neto, possuem cada um deles, 2,44%.

Em seguida, Adriana Romi, Frederico Romi, Patrícia Romi Cervone, Sandra Maria Romi Cheida, têm cada um, 1,49% dos papéis. Além deles, Romeu Romi detém 2,03%; e Anna Maria de Toledo Romi, 0,25%. No total, a companhia tem um total de 37,2 milhões de ações em circulação.

A companhia obteve, em 2020, lucro líquido de R$ 174,6 milhões. Já em 2019, o lucro havia sido de R$ 129,9 milhões.

Portobello (PTBL3)

Em resumo, a Portobello (PTBL3) é uma small cap especializada na produção e comércio de porcelanato.

Com relação ao quadro societário, a maior fatia das ações – de 46,04% – é vendida a outro investidores em bolsa. Os demais são acionistas individuais. Entre eles, está o empresário Cesar Gomes Junior, vice presidente do Conselho de Administração e diretor presidente, que tem 15,45%.

O restante das ações está distribuído em participações menores. Além disso, completa o quadro de acionistas: Eleonora Ramos Gomes (12,18%); PBG Participações Acionárias (4,59%); Augusto Lopes Gomes e Eduardo Ramos Gomes possuem ambos 2,80% cada um; Beatriz Rebello Salles e Lucio Rebello têm 2,15% cada; Marcelo Consoni Gomes, detém 1,26%; Valerio Gomes Neto detém 1,86%; Carlos Eduardo Zoppello Brennand possui 1,71%.

Em seguida, surgem no quadro de acionistas: César Gomes Neto (0,99%); Gabriela Richter Gomes (0,96%); Lucia Gomes Vieira Dellagnelo (0,51%); Miriam Gomes Vieira de Andrade (0,50%); Maria Cristina Gomes Vieira (0,42%); Junior Administração Bens (0,26%); Eduardo Czernay Gutierrez (0,26%); Daniel Gomes Vieira (0,25%); Carolina Czernay Gutierrez (0,24%); e a própria Portobello S.A., com 0,01%. Por fim, ações de tesouraria respondem por 0,01%. Assim, a empresa tem distribuída no mercado um total de 69,9 milhões de ações.

Em 2020, a empresa obteve lucro líquido de R$ 128,2 milhões. Já em 2019 o resultado foi bem menor: R$ 13,1 milhões.

Atingir um patrimônio de R$ 100 mil é para poucos, o que amplia o desafio de busca pelas melhores aplicações para multiplicá-lo.