Skaf vê “rumo certo” do governo e fecha parceria com Bolsonaro

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.

Crédito: Reprodução/Facebook

Um encontro em São Paulo, na cerimônia de lançamento da pedra fundamental do Colégio Militar, que será construído ao lado do Campo de Marte, na zona norte da capital, foi o suficiente para selar uma parceria entre Paulo Skaf, presidente da Fiesp, e Jair Bolsonaro.

De acordo com o empresário, que é filiado ao MDB e concorreu ao governo de São Paulo nas últimas eleições, não se trata apenas de um alinhamento político.

“Essa casa está apoiando o governo Jair Bolsonaro. Vamos estar juntos para derrubar todos os obstáculos. Estamos apoiando seu governo não por razão política e partidária, mas por enxergarmos com clareza que o rumo está certo”, disse, segundo reportagem do Estadão Conteúdo.

Bolsonaro, feliz pelo lançamento do colégio militar e pela doação do terreno por parte da Fiesp, respondeu em tom de brincadeira aos elogios de Skaf, afirmando que o empresário havia acabado de conseguir um emprego no governo dele, “como porta-voz”.

Olho nas urnas

Brincadeiras à parte, o encontro pode ter servido também para selar a troca de partido por parte de Paulo Skaf visando às próximas eleições.

De acordo com o Estadão Conteúdo, Skaf pode deixar em breve o MDB e migrar para o Aliança pelo Brasil, partido que Jair Bolsonaro está tentando regularizar desde o fim do ano passado, mas que ainda não saiu do papel.

A reportagem apontou ainda que a ideia é colocar o presidente da Fiesp na disputa pelo governo de São Paulo mais uma vez em 2022, mas pelo Aliança pelo Brasil, assim como apoiar conjuntamente a candidatura de José Luiz Datena à Prefeitura de São Paulo já nas eleições municipais de outubro.