Síria acusa Israel de ataque à base na província de Homs

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.

Crédito: Reprodução/Agência Brasil

Em meio ao verdadeiro barril de pólvora que tomou conta da região do Oriente Médio com a guerra envolvendo Irã e Estados Unidos, uma nova “bomba”, no sentido literal, assustou o mundo nesta quarta-feira (15).

De acordo com as agências internacionais, a Síria teria sofrido um ataque na base da província de Homs. E o país responsável pela ofensiva militar seria Israel.

Segundo os militares da Síria, quatro mísseis originários de Israel atingiram o alvo, mas não houve registros de mortes, apenas de danos materiais.

O governo israelense não se pronunciou sobre as acusações, mas teme que a Síria se torne uma base de operações do Irã.

“Forças do regime, forças iranianas e conselheiros militares russos estão no Aeroporto Militar T4”, disse à AFP o diretor do Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH), Rami Abdel Rahmane.

Desde o início do conflito com a Síria, em 2011, Israel já organizou diversos ataques contra o país. Em abril de 2018, mísseis foram lançados contra a base T4, matando 14 combatentes, entre eles sete iranianos.