Sinqia (SQIA3) adquire a Tree Solutions; Oceana Offshore vende ativos

Marco Antônio Lopes
Editor. Jornalista desde 1992, trabalhou na revista Playboy, abril.com, revista Homem Vogue, Grandes Guerras, Universo Masculino, jornal Meia Hora (SP e RJ) e no portal R7 (editor em Internacional, Home, Entretenimento, Esportes e Hora 7). Colaborador nas revistas Superinteressante, Nova, Placar e Quatro Rodas. Autor do livro Bruce Lee Definitivo (editora Conrad)
1

Crédito: Sinqia/Divulgação

A Sinqia (SQIA3), empresa que fornece tecnologia para o sistema financeiro, comunicou, nesta segunda (5) que concluiu a aquisição indireta da totalidade das ações da Tree Solution.

A Tree Solution é provedora de software para o sistema financeiro no Brasil, com foco no segmento de câmbio.

De acordo com a Sinqia, nos últimos 12 meses encerrados em 30 de setembro último, a empresa apresentou receita bruta de R$ 8,1milhões.

Confira principais Ações para investir em Outubro

Transação

O preço de aquisição inicial será de R$ 13,3milhões, composto por  uma parcela à vista de R$ 10,5 milhões paga nesta segunda.

A outra parcela será quitada a prazo, no valor de R$ 2,8 milhões,em cinco prestações anuais de R$ 560 mil.

O preço de aquisição final poderá ser acrescido de até R$ 4,2 milhões, com duas parcelas adicionais de até R$ 2,1 milhões a serem pagas em 2022 e 2023, diz a Sinqia.

Objetivos estratégicos

“A aquisição da Tree Solution cumpre dois importantes objetivos estratégicos”, diz a Sinqia.

“Ampliar o portfolio de produtos, adicionando uma solução de câmbio para controle de operações on shoree offshore”, prossegue.

Outro objetivo, diz a  empresa, é aumentar a carteira de clientes, somando bancos globais com atuação local.

“Dessa forma, a aquisição cria novas oportunidades de cross sell na base de clientes combinada”, explica em comunicado

A empresa vê, assim, perspectiva de crescimento do segmento de câmbio do Brasil.

“Pode ser, viabilizado por mudanças regulatórias e tecnológicas que poderão reduzir as barreiras de entrada e expandir o número de instituições autorizadas a operar nesse mercado”, conclui

“É um movimento similar ao já ocorrido nos segmentos de crédito e pagamentos.”

Oceana Offshore fecha venda de estaleiro em SC

A Oceana Offshore informou nesta segunda que sua controlada direta Aliança Indústria Naval e Empresa de Navegação concluiu a venda de ativos que compões o estaleiro Oceana à thyssenkrupp Marine Systems do Brasil,

As instalações ficam na cidade de Itajaí (SC).

A Oceana Offshore, que atua na construção de embarcações para exploração de petróleo, está na fila para realizar sua Oferta Pública Inicial de ações (IPO) ainda este ano na bolsa brasileira.

Contrato

O contrato para a venda dos ativos foi assinado em 9 de maio de 2020 e teve aprovação do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) em junho de 2020.

“Essa operação está alinhada à estratégia do grupo CBO e suas controladas de priorizar atividades relacionadas à operação de embarcações de apoio marítimo offshore, com investimentos em embarcações operacionais”, explica a empresa

“A transação de alienação não afetou o quadro acionário da companhia e suas controladas”, acrescenta.

Receita líquida: o que é e para que serve esse indicador

Onda de IPOs: empresas já captaram R$ 12 bilhões em 2020