Com restrições ao WeChat, chineses se voltam ao Signal

Regiane Medeiros
Economista formada pela UFSC. Produz conteúdo na área de mercado de capitais, finanças pessoais e atualidades.
1

Crédito: Wikimedia

Enquanto os EUA restringem o uso de aplicativos chineses como WeChat e TikTok, na China o movimento é na direção contrária, segundo reportagem da CNBC.

Isso porque alguns na China estão se voltando para um aplicativo americano conhecido por sua proteção à privacidade, o Signal.

O aplicativo de bate-papo criptografado, considerado pelos defensores da privacidade como o melhor da classe para o uso diário, está aumentando em número de downloads na China, disse um porta-voz do aplicativo.

Segundo a CNBC, o governo chinês exerce forte regulação no uso doméstico da internet, canalizando a maioria de seus cidadãos para o WeChat.

O Grande Firewall da China, um sistema de censura que impede os cidadãos de visitarem grande parte da internet, proíbe o acesso fácil à maioria dos grandes programas de bate-papo ocidentais.

Embora um número comparativamente pequeno de americanos use o WeChat, uma proibição prejudicaria aqueles que usam o aplicativo para se comunicar com amigos, familiares ou colegas de trabalho na China.

O Signal, no entanto, não é bloqueado pelo grande Firewall, tanto para iPhones via App Store quanto para Android.

“Na verdade, não estamos proibidos na China, acredite ou não”, disse Jun Harada, porta-voz da Signal.

Aumento no número de downloads do aplicativo

Embora Harada não revele o números real de download, por conta de uma política de não compartilhar dados do usuário, ele disse que os downloads na China começaram a disparar horas antes da proibição de Trump.

“Parece estar no mesmo nível, senão maior do que quando chegamos ao primeiro lugar na App Store em Hong Kong”, disse ele à CNBC, referindo-se a um pico de downloads no mês passado. Época em que a China começou a implementar sua Lei de Segurança Nacional, que deu ao país amplos poderes para reprimir os protestos em Hong Kong.

“Acreditamos que isso nos ajudou a obter mais consciência popular dentro da China, mas também com a diáspora chinesa”, disse Harada.

A Signal tem recebido notas altas de especialistas em privacidade pois armazena poucas informações sobre seus usuários. Além disso, suas mensagens são criptografadas de ponta a ponta, desse modo, um governo que as acessa em trânsito só as vê codificadas.