Setor de serviços: índices PMI e ISM apontam forte retração nos EUA

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

Dois indicadores apontaram nesta terça-feira (3) quedas significativas no setor de serviços dos Estados Unidos em abril: o PMI e o ISM Serviços.

O índice dos gerentes de compras (PMI na sigla em inglês) de serviços recuou de 39,8 em março para 26,7 em abril. O resultado veio pouco abaixo do aguardado pelo mercado, que era de 27,4.
Números abaixo de 50 demonstram retração econômica.

A divulgação foi feita pelo instituto IHS Markit.

serviços

Para Chris Williamson, economista-chefe do IHS Markit, o resultado confirma o declínio do Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA no primeiro trimestre em 4,8% e adianta leitura ainda inferior para o segundo trimestre.

“O setor de serviços foi especialmente afetado pelas restrições de viagem e o distanciamento social. Isto devido ao fechamento temporário das empresas e à demanda drasticamente reduzida. O que resultou em uma queda geral de atividade. A magnitude é maior do que a observada durante o auge da crise financeira global de 2008”, afirmou no relatório.

Apesar do fim da quarentena já estar em curso em grande parte dos estados norte-americanos, ele lembra que a recuperação do setor de serviços é mais lenta.

“Especialmente os segmentos ligados a viagens, reuniões sociais ou contato próximo com clientes. Empresas como companhias aéreas, bares, restaurantes, cinemas, arenas esportivas e atividades recreativas ficarão por último na retomada. Isto significa uma recuperação longa e lenta”, disse.

ISM Serviços

Outro indicador divulgado hoje foi o Índice de Atividade Não-Industrial do Institute of Supply Management (ISM). Ele também é conhecido como ISM Serviços.

O índice caiu para 41,8 pontos, ante 52,5 registrados no mês passado. Ainda assim, veio acima da projeção do mercado, que era de 36,8 pontos.

Neste indicador, resultados abaixo de 50 também indicam retração.Leia também: Prévia do PIB aponta recuo de 4,8% nos EUA
EUA contabilizam 30 milhões de desempregados com a crise