Ser (SEER3) conclui renegociação de dívidas com o Itaú (ITUB4) e o Santander (SANB11)

Marco Antônio Lopes
Editor. Jornalista desde 1992, trabalhou na revista Playboy, abril.com, revista Homem Vogue, Grandes Guerras, Universo Masculino, jornal Meia Hora (SP e RJ) e no portal R7 (editor em Internacional, Home, Entretenimento, Esportes e Hora 7). Colaborador nas revistas Superinteressante, Nova, Placar e Quatro Rodas. Autor do livro Bruce Lee Definitivo (editora Conrad)
1

Crédito: Divulgação

A Ser Educacional (SEER3) informou nesta terça (219) que concluiu o alongamento do cronograma de vencimentos de seu endividamento financeiro.

Isso resultou na redução de seu custo médio de captação e, segundo a empresa, “otimizou fluxo de caixa de amortização.”

Foram renegociados os contratos de financiamentos firmados junto aos bancos Itaú Unibanco (ITUB4) e Banco Santander (SANB11), para, diz a Ser, reforçar o caixa, como forma de prevenção contra impactos financeiros decorrentes da pandemia da Covid-19.

As operações passaram a ter a estrutura apresentada na tabela abaixo, divulgada pela companhia:

 

“Destaca-se que a operação de alongamento de dívida supramencionada em nada altera quaisquer das condições, acordos, limites de crédito, prazo direto para pagamentos, dos contratos com nossos fornecedores”, informa a Ser.

BMG (BMGB4) aprova complemento de R$ 20 mi ao JCP

O BMG (BMGB4) aprovou complemento de R$ 20 mi à distribuição de dividendos de Juros sobre Capital Próprio (JCP).

O total foi a R$ 0,1775 por ação ON e PN; ex a partir de 30 de dezembro de 2020.

“O conselho de administração aprovou a declaração e o pagamento aos acionistas de juros sobre o capital próprio (JCP), em complemento aos valores divulgados dia 17 de dezembro de 2020, no valor bruto de R$ 20 milhões, equivalentes a R$ 0,0338 por ação ordinária e preferencial de emissão do banco”, comunica o BMG.

“Dessa forma, considerando os JCP aprovados em 17 de dezembro de 2020 e o complemento de JCP aprovados nesta segunda (28), o montante resulta no valor bruto de R$ 105 milhões, equivalentes a R$ 0,1775 por ação ordinária e preferencial de emissão do banco, ou R$ 0,1509 de valor líquido por ação”, completa a nota da empresa.

O pagamento do montante total do JCP será efetuado até 30 de abril de 2021, na proporção da participação de cada acionista no capital social do banco, tendo como base de cálculo a posição acionária final registrada no dia 29 de dezembro de 2020.

LEIA MAIS

Se você quer saber mais sobre o mercado de ações e como investir, preencha o formulário abaixo que um assessor da EQI Investimentos entrará em contato.