Ser Educacional (SEER3) compra negócios da Laureate no país por R$ 4 bi

Marco Antônio Lopes
Editor. Jornalista desde 1992, trabalhou na revista Playboy, abril.com, revista Homem Vogue, Grandes Guerras, Universo Masculino, jornal Meia Hora (SP e RJ) e no portal R7 (editor em Internacional, Home, Entretenimento, Esportes e Hora 7). Colaborador nas revistas Superinteressante, Nova, Placar e Quatro Rodas. Autor do livro Bruce Lee Definitivo (editora Conrad)
1

Crédito: Divulgação

O Grupo Ser Educacional (SEER3) comunicou, neste domingo (13), que fechou acordo para a compra dos negócios brasileiros da americana Laureate.

A transação envolveu R$ 4 bilhões, com pagamento em caixa de 1,7 bilhão de reais pela Ser.

A operação inclui a incorporação da dívida líquida de R$ 623 milhões e a participação de 44% das ações da nova empresa pela Laureate.

Ferramenta ajuda na escolha de suas ações de acordo com balanços

Quais são as melhores ações de educação na bolsa?

Mudança acionária

Explica o comunicado da Ser ao mercado: “As ações da Ser recebidas pela Laureate na transação estarão sujeitas a determinadas limitações de seu direito de voto. A Laureate não poderá votar com ações da Ser representativas de mais de 7,5% (sete e meio por cento) do capital social total da empresa.”

Atual controlador e fundador do Grupo Ser, Janguiê Diniz segue no comando da companhia. Poderá nomear membros do Conselho de Administração e executivos.

Diniz, que tem hoje 57,36% das ações da Ser, ficará com 32,1% da nova companhia, como maior acionista individual

Multa rescisória

“O contrato prevê, ainda, que a Laureate terá um direito de go-shop, que poderá ser exercido até 13 de outubro de 2020, caso seu conselho de administração aprove a celebração de uma transação mais vantajosa com terceiro”, assinala o comunicado;

“Nessa hipótese, a Ser poderá igualar a proposta apresentada por outra empresa (right to match)”, acrescenta.

A multa rescisória, nesse caso, pela Laureate à Ser será no valor de R$ 180 milhões.

Oi (OIBR4) fecha acordo de R$ 44 mi com empresa francesa de energia

Caráter estratégico

“A transação tem forte caráter estratégico, uma vez que, quando concretizada, consolidará a posição da Ser entre os maiores grupos de ensino superior privado do Brasil, com cerca de 452 mil alunos”, lembra o fato relevante da empresa.

A Ser possui 50 campi universitários, em sete estados, A empresa é dona de unidades do Centro Universitário FMU e da Universidade Anhembi Morumbi (UAM), em São Paulo.

A Laureate conta com 267 mil estudantes no Brasil.

A conclusão do negócio precisa da aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Se aprovado, a Ser vai figurar como a quarta maior companhia de ensino superior do país, com 455 mil alunos.

A Ser poderá negociar suas ações nos Estados Unidos. Para isso, vai estabelecer comitês de integração e de auditoria.

Startups brasileiras inovam ao entrar na fila dos IPOs