Senado recebe processo de impeachment de Trump; julgamento é marcado

Fernando Augusto Lopes
Redator e editor
1

Crédito: Divulgação /DW

O Senado dos Estados Unidos recebeu formalmente nesta quarta-feira (15) o processo de impeachment contra o presidente Donald Trump. O julgamento está marcado para começar na próxima terça-feira (21). Os Republicanos, partido de Trump, detém maioria na Casa.

Já na Câmara dos Representantes, de maioria dos Democratas, o processo foi aprovado sem sustos, no meio de dezembro: a acusação de abuso de poder passou por 230 votos a favor e 197 contra; a de obstrução do Congresso obteve o placar de 220 votos a favor e 198 contra.

Trump é o terceiro presidente americano a ter o processo de impeachment aprovado pela Câmara.

Acusações

Após aprovadas as acusações, o envio ao Senado também deve ser votado. E os deputados assim o fizeram, com um placar de 228 a favor e 193 contra.

Trump é acusado de abuso de poder ao pedir, em telefonema, ao presidente da Ucrânia, Volodmir Zelenski, que investigasse o rival político Joe Biden em troca de uma ajuda militar ao país europeu. Também foi acusado de obstruir a investigação sobre o caso no Congresso, ao bloquear testemunhos e documentos solicitados por parlamentares democratas.

A presidente da Câmara, Nancy Pelosi disse, antes da votação: “estamos aqui hoje para cruzar um limite muito importante para a história americana”.

Processo no Senado

Sete parlamentares democratas foram nomeados pela presidente da Câmara e aprovados em planário para atuar como promotores no julgamento. O presidente da Comissão de Inteligência da Câmara, Adam Schiff, adversário de Trump que atuou como promotor federal em Los Angeles por seis anos, foi escolhido para chefiar a equipe de promotores da Câmara no Senado.

Do lado da defesa, ainda não se sabe quem atuará. Como no recente impedimento da presidente brasileira Dilma Rousseff, o julgamento no Senado será supervisionado pelo presidente da Suprema Corte, John Robert.

O Senado norte-americano tem 100 integrantes. A maioria é republicana: são 53, contra 45 democratas e 2 independentes. Até agora, nenhum dos senadores republicanos chegou a cogitar votar pelo impedimento. Para que Trump seja destituído, o impeachment precisaria de dois terços do voto do Senado, ou 67 votos, o que os analistas chamam de “impossível”.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

Eleição à vista

Os democratas estão, na verdade, de olho nas eleições de 2020. O processo será amplamente televisionado e reportado e o eleitorado verá uma disputa antecipada pela presidência. Os republicanos sabem que os discursos inflamados podem minar a reeleição de Trump. A disputa ocorrerá em novembro, e é exatamente Biden o nome tido como provável na candidatura democrata.

Pelo Twitter, o presidente tem chamado o processo de “golpe”: “aqui vamos nós de novo, outro golpe orquestrado pelos democratas que não fazem nada”.

As informações são das agências EFE e AFP.


Aproveite as oportunidades e aumente a rentabilidade dos seus investimentos.

Preencha seus dados abaixo e conte com especialistas para ajudar.

Se preferir, ligue direto para 4007-2374