Secretário-geral da ONU sugere a países adotar taxa contra poluição

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.

Crédito: Fernando Vergara/AP

António Guterrez, secretário-geral das Organizações das Nações Unidas (ONU), pediu aos governantes dos países participantes da CoP25 (Conferência do Clima da ONU), que está sendo realizada em Madri, na Espanha, que tomem providências contra as mudanças climáticas.

Na visão de Guterrez, são necessárias algumas atitudes básicas, como a taxação contra poluição e, principalmente, a interrupção da construção de novas usinas de energia movidas a carvão.

O líder da ONU espera, principalmente, que as duas principais potências do planeta – China e Estados Unidos – deixem de lado as desavenças comerciais e se unam em prol do tema para que a crise atual possa ser contida.

Política, economia, defesa, ciência e tecnologia precisam ser tratadas com cooperação pelos participantes do CoP25 e, claro, pelas maiores potências do mundo.

O secretário-geral da ONU lamentou o assassinato do médico japonês Tetsu Nakamura, quarta-feira (4), no Afeganistão, criticou os ataques contra aqueles que procurar dar auxílio-humanitário e afirmou que é totalmente inaceitável que pessoas sejam mortas enquanto prestam ajuda aos mais vulneráveis.