Saraiva (SLED3 SLED4) tem alta de 35,8% no prejuízo no 1TRI20

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 8 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Certificações: CPA-10, CPA-20 e AAI. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Reprodução/Saraiva

A Saraiva (SLED3 SLED4), em recuperação judicial, reportou seus resultados do primeiro trimestre nesta segunda-feira (15).

O prejuízo ajustado somou R$ 40,9 milhões, o que representa um aumento de 35,8% sobre o prejuízo do mesmo período de 2019.

A margem líquida foi negativa em 30%, uma melhora de 0,7 ponto percentual em relação ao primeiro trimestre de 2019.

Análises e Resumos do mercado financeiro com leituras de 5 minutos. Conheça a EQI HOJE

As vendas mesmas lojas (SSS, na sigla em inglês) recuaram 19%, uma melhora de 41,3 pontos percentuais.

Enquanto as vendas no e-commerce da Saraiva caíram 48%, melhora de 19,8 p.p.

Já a quantidade de lojas reduziram em 7,6%, totalizando 73 lojas no final de março.

O resultado financeiro ajustado foi negativo em R$ 5,3 milhões, uma redução de 8,7% em comparação com mesmo período de 2019.

As despesas operacionais recorrentes somaram R$ 77,6 milhões, uma diminuição de 19,4%.

Ebtida

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebtida, na sigla em inglês) ajustado foi negativo em R$ 26,8 milhões, uma melhora de 42,9% em comparação com igual período de 2019.

Enquanto a margem Ebtida ajustado da Saraiva ficou em (-19,7%), melhora de 3,3 pontos percentuais.

Receita da Saraiva cai 33,2%

A receita diminuiu 33,2% no período, totalizando R$ 136,6 milhões.

De acordo com a Saraiva, o resultado foi impactado pela redução nas vendas em função do processo de reestruturação da companhia, que inclui a descontinuação da categoria de tecnologia, da redução do número de lojas físicas, e dos impactos iniciais ocasionados pela pandemia do coronavírus.

O lucro bruto ajustado somou R$ 50,7 milhões, um aumento de 3%.

A margem bruta teve alta de 13,1 pontos percentuais, atingindo 37,1%.

Investimentos

A Saraiva investiu R$ 2,1 milhões no primeiro trimestre de 2020, um crescimento de 3,5 vezes nos investimentos.

Os aportes foram destinados à reformas e manutenção de lojas e centro de distribuição.

Dívida da Saraiva aumenta 158,1%

A dívida líquida da Saraiva encerrou março em R$ 134,7 milhões, uma elevação de 158,1%.

Veja os principais destaques da Saraiva: