São Paulo passa de mil mortos por coronavírus e segue como epicentro da Covid-19 no Brasil

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Crédito: Reprodução / YouTube

O Estado de São Paulo segue sendo o epicentro do coronavírus no Brasil e, neste domingo (19), se tornou o primeiro do País a ultrapassar a marca de mil mortos pela Covid-19.

Segundo a mais recente atualização do Ministério da Saúde, foram 24 mortes somente nas últimas 24 horas, elevando o número de óbitos para 1015.

Os casos no Estado também cresceram de sábado para domingo, passando de 13.894 para 14.267 registros confirmados espalhados por 228 municípios, segundo divulgado pela Secretaria Estadual da Saúde.

Os dados divulgados neste domingo apontaram que há pelo menos um óbito em 93 municípios de São Paulo. A capital contabiliza mais de 700 vítimas fatais, seguida de longe por Guarulhos (28), Osasco (27) e São Bernardo do Campo (20).

Testes em massa

Em entrevista para o canal GloboNews neste domingo, Rodrigo Garcia, vice-governador de São Paulo, prometeu que a testagem em massa começará a ser aplicada na população do Estado no dia 15 de maio.

Essa será, na visão do vice-governador, uma forma de amenizar a quarentena, que tem sua validade atual até o dia 10 do próximo mês.

“Sabendo quem está imunizado, a gente poderá ir liberando estas pessoas do isolamento”, confirmou Garcia.

Segundo o vice-governador, 1,3 milhão de testes já foram aplicados em São Paulo, e mais 575 mil, de um total de 1 milhão comprados da Coreia do Sul, já chegaram ao Estado.

A testagem será feita por amostragem, como fazem os institutos de pesquisa. Isso significa dizer que os testes em massa não serão disponibilizados para toda a população.

Total de casos no Brasil

São Paulo, coronavírus

Os números de coronavírus no restante do País também cresceram neste domingo. Foram registrados 2.055 casos nas últimas 24 horas, com outros 115 óbitos.

Em todo o território brasileiro, a Covid-19 já atingiu 38.654 pessoas e já vitimou 2.462 pacientes.

A taxa de letalidade segue na faixa de 6,4%.

Divisão por regiões

A Região Sudeste, puxada por São Paulo, lidera o quadro tanto em número de casos quanto em número de óbitos.

Até este domingo, foram registrados 21.285 casos de coronavírus nos quatro Estados da região (55,1% do País), com 1.486 mortes.

O Rio de Janeiro, com 4.765 casos e 402 mortes, está atrás somente de São Paulo.

A segunda região com mais casos confirmados é a Nordeste. Já são 9.300 casos (24,1% do País), com 579 óbitos. Ceará, com 3.252 casos (186 mortes) e Pernambuco, com 2.459 casos (216 mortes) são os mais afetados.

Na sequência aparece a Região Norte, com 3.691 casos (9,5% do País) e 241 óbitos. O Amazonas, com 2.044 casos e 182 mortes é o Estado com mais registros.

Fecham o Brasil a Região Sul, com 2.816 casos (7,3%) e 104 mortes, e a Região Centro-Oeste, que registrou até este domingo 1.562 casos (4%) e 52 óbitos.

O Paraná, com 987 casos e 48 mortes, e o Distrito Federal, com 827 casos e 24 mortes, são os mais afetados nessas regiões.

Coronavírus no mundo

A expansão da pandemia de coronavírus já atingiu mais de 2,3 milhões de pessoas em todo o mundo. Segundo a Johns Hopkins University, 2.347.875 casos foram registrados até as 10 horas deste domingo (19).

Os Estados Unidos seguem como o país mais afetado pelo contágio da Covid-19, com 735.287 registros de contaminação pelo coronavírus.

Espanha, com 195.944, Itália, com 175.925, França, com 152.978, e Alemanha, com 143.779 completam o top 5 de países que mais sofrem com a doença até este domingo.

Bolsonaro faz discurso a apoiadores que pediram volta do AI-5

Atletas juntam milhões para ajudar no combate ao coronavírus