São Martinho (SMTO3) tem alta de 26,5% no lucro na safra 2020/21

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 7 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Reprodução/ São Martinho

A São Matinho (SMTO3) reportou um lucro líquido de R$ 115,7 milhões no primeiro trimestre de 2021, um desempenho 26,5% superior ao mesmo período de 2019.

Enquanto o lucro caixa somou R$ 148 milhões, uma elevação de 122,5% em relação ao primeiro trimestre de 2020.

O resultado financeiro foi uma despesa de R$ 72,9 milhões, uma elevação de 14,7%.

Conforme a São Martinho, o desempenho reflete, principalmente, o efeito não caixa do aumento do AVP referente à adoção do IFRS 16–resultado do impacto do aumento de 12,9% do preço Consecana na remensuração realizada no 4T20.

O fluxo de caixa operacional totalizou R$ 299 milhões, crescimento de 78,9%.

O que você verá neste artigo:

Ebtida sobe 41,1%

O lucro antes de juro, impostos, depreciação e amortização (Ebtida, na sigla em inglês) ajustado somou R$ 491 milhões, um aumento de 41,1%.

A margem Ebtida atingiu 48%, alta de 1,8 ponto percentual.

De acordo com a São Martinho, a melhora do indicador reflete, principalmente, o melhor preço médio de comercialização (+16,9%) e o maior volume de vendas de açúcar no período (+92,4%).

EBIT Ajustado somou R$ 184 milhões no primeiro trimestre de 2021, uma elevação 55,7%.

Enquanto a  margem EBIT Ajustada ficou em 18%.

Receita

A receita líquida atingiu R$ 1,024 bilhão no período, um aumento de 35,8%.

O lucro bruto foi de R$ 323,6 milhões no primeiro trimestre de 2021.

Investimentos

A São Martinho investiu R$ 192,4 milhões no segundo trimestre de 2020.

Os aportes foram destinados principalmente para o aumento sazonal da área de preparo do solo e da área tratada.

O capex relacionado à melhoria operacional, é composto por investimentos em  equipamentos agrícolas e industriais, visando aumento de produtividade e) ambiental/legal, voltados, principalmente, à adequação às NRs (normas regulamentadores) e sistemas de prevenção e combate a incêndios.

Dívida

A dívida líquida da São Martinho encerrou o segundo trimestre em R$ 2,9 bilhões, um aumento de 25,7%.

A alavancagem financeira, medida pela relação dívida líquida / Ebtida ajustado, ficou em 1,47 vezes no final do trimestre, contra 1,61 vezes no mesmo período do ano passado