Santander (SANB11): banco cancela guidence após queda de 41% no lucro

Osni Alves
Jornalista (2007); Especializado em Comunicação Corporativa e RP (INPG, 2011); Extensão em Economia (UFRJ, 2013); Passou por redações de SC, RJ e BH (oalvesj@gmail.com).
1

Crédito: Santander (SANB11): banco cancela guidence após queda de 41% no lucro

O Banco Santander (SANB11) cancelou o guidance para três anos após reportar queda de 41% no lucro líquido.

O guidance pode ser definido como o conjunto de comentários que uma empresa faz a respeito das perspectivas para suas atividades.

Significa dizer que o banco não pretende fazer projeções em razão do cenário nebuloso provocado pela crise do novo coronavírus.

BDRs| Confira os papéis disponíveis para Investimentos

Os executivos do Santander conversaram com analistas na manhã desta quarta-feira (29) em uma conferência de resultados.

Santander (SANB11): banco cancela guidence após queda de 41% no lucro

SANB11: resultados

O lucro líquido recorrente somou R$ 2,136 bilhões no segundo trimestre de 2020, queda de 41,2% em relação a igual período do ano passado.

O recuo veio em linha com a média das expectativas compiladas pela Refinitv, fornecedora global de dados e infraestrutura do mercado financeiro, que previa R$ 2,213 bilhões.

O total de provisões para perdas com operações de crédito mais que dobrou em relação a igual período do ano anterior, para R$ 6,534 bilhões.

santander

Santander (SANB11): banco cancela guidence após queda de 41% no lucro.

SANB11: Santander Brasil

O Santander Brasil responde por 32% dos resultados do grupo Santander. Em abril o banco teve quase mil agências fechadas no país devido ao lockdown.

Para os executivos, 83% dos clientes do banco tiveram crédito prorrogado por apenas 60 dias, dos 90 oferecidos.

Assim, na opinião dos gestores, a qualidade do crédito deverá evoluir de maneira gradual.

Eles também dizem acreditar que esse indicador mostra robustez do balanço, entretanto, esse volume de ativos representa apenas 13% da carteira total do Santander.

SANB11: mais enxutos em termos de custo

De acordo com os executivos, o novo normal do segmento financeiro leva a crer que o setor precisa ser mais enxuto.

“Temos que ser mais enxutos em termos de custo, pois temos uma indústria que precisa ser mais eficiente, então continuaremos a ver um esforço nessa direção”, disseram.

Isso porque, dentre outros fatores, há estimativa de forte queda do PIB (Produto Interno Bruto) para este ano.

Ocorre que o governo central do Brasil projetou recuo do PIB entre 4% e 5% para este ano, contra os mais de 5% do mercado financeiro.

“Por conta disso [queda do PIB], veremos uma deterioração de crédito nos próximos trimestres”, frisaram.

SANB11: puxar desempenho

Para o banco, os produtos de consignado e crédito imobiliário vão puxar desempenho positivo a partir dos próximos trimestres.

“A capitalização está crescendo a níveis de 73% comparado a período pre-Covid”, disseram.

SANB11: indicadores

O índice de inadimplência em 90 dias caiu de 3% para 2,4%, no primeiro trimestre.

O retorno sobre o patrimônio do banco, um indicador de rentabilidade, ficou em 12%, queda de mais de 10 pontos percentuais em relação ao trimestre anterior.

A carteira de empréstimos do banco cresceu 1,2% no trimestre, impulsionada por empresas de todos os portes. O estoque de crédito para pessoas físicas encolheu.

O Santander Brasil também registrou aumento de 13,4% na margem financeira, para R$ 13,620 bilhões, principalmente por ganhos maiores com tesouraria.

Veja o desempenho do SANB11 na Bolsa:

Fonte: tradingview.