Salão de Genebra se torna virtual devido ao coronavírus

Tatiane Lima
Jornalista, redatora sênior. Tecnóloga em Recursos Humanos e MBA em Comunicação e Marketing. Apaixonada por empreendedorismo criativo. Atuei nos três setores, com hard news, jornalismo on, off e redação publicitária.
1

Crédito: Jonas Friese/Unsplash

O Salão Internacional do Automóvel de Genebra, na Suíça, teve a edição física de 2020 cancelada, mas ganhou uma versão virtual. Segundo a CNN, as conferências de imprensa online foram uma saída para que as montadoras conseguissem apresentar suas novidades. A abertura da conferência para a imprensa foi cortada, poucos dias antes do programado, para evitar a disseminação do coronavírus.

Em reportagem, a CNN publicou que a alteração foi um grande golpe para as empresas. Pois as marcas pretendiam revelar seus carros em entrevistas coletivas programadas. No entanto, para não prejudicarem os calendários de lançamento, liberaram comunicados à imprensa, por e-mail, com lotes de fotografias e vídeos. Muitos até realizaram as apresentações ao vivo, via transmissão online, no mesmo dia e horário em que estavam programados no Salão de Genebra.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

Assim, o Salão do Automóvel se transformou em um evento virtual. Os organizadores criaram uma página web com links que direcionavam a todas as coletivas de imprensa online. Segundo a CNN, quase todas as montadoras se apresentaram de suas próprias sedes. Com exceção da sueca de supercarros Koenigsegg, que já estava em Genebra e manteve a sua apresentação, online, direto do Salão. O próprio CEO, Christian von Koenigsegg, foi quem revelou os dois novos carros da empresa.

Salão diferente

Já da República Tcheca, Bernhard Maier, CEO da Škoda, subsidiária da Volkswagen no país, apresentou o novo carro. O Škoda Octavia RS iV é um sedã híbrido plug-in de desempenho, da fábrica em Mladá Boleslav. Na apresentação, coberta pela CNN, Maier explicou ao público como foram os bastidores. “Nós imediatamente ligamos de volta para o nosso motorista de caminhão, que já estava indo para Genebra com o carro. Ele acabou de chegar alguns minutos atrás, e agora temos aqui.”

Aliás, o mesmo ocorreu com a McLaren. Que pediu o retorno do caminhão, com o supercarro de lançamento, pouco antes da chegada no Salão. A revelação do 765LT contou com Kate Silverton, da BBC, diretamente da sede da McLaren em Woking, Reino Unido.

Outra fabricante britânica, a Morgan Motor Company, de esportivos, aproveitou para transformar a dificuldade em ação de marketing. Ao invés de somente pedir o retorno, a Morgan deu a direção do novo conversível, Morgan Plus Four, aos seus dois principais projetistas. Todo o trajeto de Genebra até a sede da empresa, em Malvern, foi postado em vídeos no Instagram.