Salão do Automóvel de São Paulo é adiado para 2021

Fernando Augusto Lopes
Redator e editor
1

Crédito: Reprodução / Facebook / Salão do Automóvel de São Paulo

A Associação Nacional de Fabricantes de Veículos Automotivos (Anfavea) e a REED Alcântara Machado comunicaram nessa sexta-feira (6) que a edição 2020 do Salão do Automóvel de São Paulo será adiada para 2021. O evento aconteceria entre os dias 12 e 22 de novembro e acabou remarcado para 2021, sem data definida ainda.

Luiz Carlos Moraes, presidente da Anfavea, em nota, diz que “o Salão do Automóvel é um evento que precisa evoluir e refletir o momento de disrupção tecnológica que nossa indústria está vivendo. Em conjunto com a REED, tomamos a decisão de adiar a edição do Salão de 2020 para reduzir custos e termos tempo de avaliar novos formatos. A revisão do Salão não é um movimento local, está acontecendo em todos os países do mundo e pelos mesmos motivos”.

A REED é a organizadora do evento. O Salão do Automóvel acontece em São Paulo desde 1960 e é um dos maiores de todo o mundo, junto com os de Genebra (Suíça), Frankfurt (Alemanha) e Paris (França).

Grande desafio

Na nota, o presidente da REED Alcântara Machado, Cláudio Della Nina, declarou que há um “grande desafio de propor um novo Salão do Automóvel alinhado com as expectativas do público visitante e com a nova realidade das montadoras. Estamos focados na solução deste desafio e comprometidos com a entrega da melhor edição do Salão do Automóvel em 2021”.

Em fevereiro, Hyundai seguiu a BMW e outras marcas e desistiu. Ao UOL, o vice-presidente comercial da montadora, Angel Martinez, comentou: “a estratégia global da Hyundai vem valorizando, desde o ano passado, eventos com formatos diferenciados e foco maior no ser humano, proporcionando um engajamento mais exclusivo com seus clientes e públicos interessados. Avaliamos bastante a situação aqui no Brasil e decidimos substituir a participação no Salão do Automóvel por outras atividades mais exclusivas ao longo do ano”.

São 12 as marcas que haviam desistido do Salão até aqui: BMW, Chevrolet, Citroën, Hyundai, JAC Motors, Jaguar, Land Rover, Lexus, Mini, Peugeot, Toyota e Volvo.

O Salão brasileiro não é o único a sofrer com a mudança de estratégia de marketing das montadoras. Grandes feiras automotivas pelo mundo estão enfrentando o mesmo problema. Paris, Frankfurt, o maior do mundo, e Genebra, por exemplo, tiveram ou terão ausências pelos mesmos motivos.

As montadoras que haviam desistido de participar do evento em 2020 devem estar presentes no de 2021. Essa seria a edição comemorativa de 60 anos.

LEIA MAIS
Marcas abrem mão de participar do Salão do Automóvel em razão do alto custo

Salão do Automóvel de Genebra é cancelado em virtude do coronavírus