Banco do Brasil (BBAS3) conheça o perfil completo do banco

Ana Paula Schuster
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Reprodução/Internet

O Banco do Brasil (BBAS3) é o primeiro banco que surgiu no país. Mesmo assim, até os dias de hoje consegue manter competitividade no setor financeiro. Afinal, desde programas sociais até o mercado de capitais está presente na empresa.

Apesar de estar sob controle estatal, esta empresa atua no mundo todo. É um conglomerado com participação de 19 empresas. Para saber mais sobre o BB, leia este artigo.

Conheça o Banco do Brasil (BBAS3)

Um dos principais órgãos financeiros no país é o Banco do Brasil (BBAS3). A instituição possui 50% de seus bens com o Estado. No entanto, os demais ativos são negociados na bolsa como ações ordinárias. Assim, pode-se considerar uma empresa de capital misto.

O Banco do Brasil é uma peça fundamental na execução de políticas públicas, além disso, atua nas mais diversas áreas das finanças, como:

  • Setor bancário;
  • Investimentos;
  • Gestão de recursos;
  • Seguros, previdência e capitalização;
  • Meios de pagamento.

A principal área de atuação, no entanto, é a bancária, sendo o BB muito procurado para a gestão de recursos de grandes negócios.

Banco do Brasil é forte atuante no comércio internacional

Sendo o primeiro banco que surgiu no Brasil, ele teve diversas atribuições ao longo da história, como a impressão de dinheiro e a definição dos juros. No entanto, hoje foca nos serviços para pessoas físicas no mundo todo.

Criado em 1808, o BB hoje possui uma soma de ativos próxima a R$ 1,4 trilhões. Assim, considera-se um dos maiores bancos de capital aberto do Brasil. Além disso, atinge cerca de 100 países no exterior, tendo também o controle de empresas no exterior.

A atuação do banco no mundo serve para ampliar as relações comerciais do país. Além disso, o BB oferece serviços para brasileiros no exterior.

Valorização da ação do Banco do Brasil (BBAS3)

Do início de abril de 2020 até o mesmo período deste ano, as ações do Banco do Brasil tiveram uma desvalorização de cerca de 20%.

A queda se explica em grande parte pelas perdas com a pandemia de coronavírus, mas também com episódios de ingerência política no banco, como no caso da saída de André Brandão.

Desempenho do Banco do Brasil (BBAS3) no último balanço

O lucro líquido do quarto trimestre de 2020 corresponde a R$ 3,965 bilhões. Em relação ao mesmo período do ano anterior, houve queda de 20,1%. Contudo, comparando com o terceiro trimestre, a alta foi de 6,1%.

As ações do Banco do Brasil (BBAS3) mostraram certa estabilidade desde o meio de 2020. Ainda assim, não compensou a queda brusca do começo do ano. De qualquer maneira, deve-se analisar outros indicadores, como:

  • Patrimônio líquido: R$ 126,971 bilhões em dezembro, tendo alta de 16,5% ante a dezembro;
  • Rentabilidade sobre patrimônio líquido: 12% em 2020, contra 17,3% em 2019;
  • Receita de prestação de serviços: R$ 28,702 , tendo redução de 1,7%.

É preciso sempre levar em conta que um desempenho ruim de uma empresa de capital misto pode derivar também de fatores políticos. E a ameaça de o presidente Jair Bolsonaro trocar o presidente do BB fez as ações caírem mais de 10% só em 2021. A motivação seria o descontentamento com o fechamento de agências e a demissão de funcionários. André Brandão acabou por pedir demissão do banco.

Agenda estratégica do Banco do Brasil (BBAS3)

No 4T20, o Banco do Brasil (BBAS3) divulgou a sua agenda estratégica. Assim, elaborou um plano com foco na boa experiência do cliente com a empresa. Desse modo, foram criadas cinco metas, que são:

  • Eficiência e redução de despesas;
  • Agenda de sustentabilidade global;
  • Fortalecer protagonismos;
  • Tornar os negócios mais integrados;
  • Digitalização.

Com a elaboração desse planejamento, o Banco do Brasil acredita que formará uma nova perspectiva. Para isso, desenvolveu medidas para cumprir os objetivos estabelecidos. Sendo elas:

  • Trabalho remoto e reestruturação dos cargos;
  • Desembolsar 30 bilhões de reais até 2030 em recursos sustentáveis;
  • Otimizar atuação internacional em empresas e serviços para pessoas físicas;
  • Criação de assessoramento especializado para investimentos e agronegócio;
  • Investir em inclusão digital nas políticas sociais e em negócios.

A partir desses pilares, espera-se maior atração de investimentos na empresa. Assim, há a possibilidade de crescimento futuro.

Desempenho do Banco do Brasil (BBAS3) na crise

A crise da pandemia mudou todo o modelo de negócio do setor financeiro. Afinal, houve a expansão dos bancos digitais com taxa zero. Pois, a necessidade de isolamento fez com que não fosse possível ir à agência.

O avanço da tecnologia deu entrada a um novo modelo de negócios da empresa. Nesse sentido, a empresa fechou 112 agências no país. Além disso, demitiu 5 mil funcionários para enxugar seus custos.

Origem e história do Banco do Brasil (BBAS3)

O Banco do Brasil foi fundado em 1808, sendo o primeiro do país. Em uma época de instabilidades na Europa, D.João VI chegou ao Brasil, fugindo das Guerras Napoleônicas que ameaçavam Portugal.

A empresa tinha a função de gerenciar a economia do país. Nesse contexto, emitia moedas e intermediava a produção do café no século XIX. Porém, após a abolição da escravidão, passou a focar na gestão dos salários dos trabalhadores.

Com a criação do Banco Central, o BB parou de emitir moedas. No final do século XX, passou a atuar em todos os setores financeiros. Ou seja, desde bancário até investimentos.