BDR da Macy’s (MACY34): saiba como investir na loja de departamentos americana

Ana Paula Schuster
Colaborador do Torcedores
1

A Macy ‘s Inc. (MACY34) é um conglomerado que engloba três poderosas marcas de varejo nos Estados Unidos: Macy’s, Bloomingdale’s e Bluemercury. O carro-chefe do grupo, a Macy’s, é considerada a maior loja de departamentos do mundo. 

Do Brasil, é possível investir na Macy’s através dos BDRs – Brazilian Depositary Receipt. Então, conheça aqui nesse artigo, mais sobre a Macy’s e veja como comprar as BDRs da companhia pela bolsa de valores brasileira (B3).

Apresentação da empresa: Conheça a Macy’s (MACY34)

A Macy ‘s (MACY34) é uma empresa que atua com lojas de departamentos. Sua fundação ocorreu na cidade de Nova York, em 1858, sendo Rowland Hussey Macy seu fundador. Atualmente, a empresa possui 727 lojas espalhadas pelos Estados Unidos e Porto Rico. E possui mais de 90 mil empregados.

A história da empresa também é vinculada com a própria história dos EUA. Isto porque, durante a Segunda Guerra Mundial, a família Straus, proprietária da empresa, viabilizou uma ajuda financeira ao país. Além disso, em 1929, durante a Grande Depressão, a empresa atuou para ajudar na economia do país.

A empresa também atrai estrangeiros, tendo se tornado ponto turístico em Nova York. Qualquer estrangeiro que for até a Macy’s efetuar uma compra, ganha 10% de desconto ao apresentar seu passaporte.

  • Endereço principal: 151 W 34th Street, Nova York;
  • Site oficial: Macy’s NY.

Valorização das ações: BDR Macy’s (MACY34)

A empresa Macy’s está presente na bolsa de valores americana, Nyse. O valor da empresa é estimado em US$ 11,87 bilhões. E o valor de mercado em US$ 4,83 bilhões.

No Brasil, a empresa também é negociada na B3, sob o código MACY34. Conheça os principais dados de negociação dessa ação na bolsa de valores brasileira.

Em 2021, os BDRs da Macy’s acumulam uma valorização de 46%, indo de R$ 59,65 a R$ 87,55.

Desempenho no último balanço: Macy’s (MACY34)

O desempenho da empresa Macy’s (MACY34) em 2020 superou as expectativas de seus investidores, em meio a um cenário bastante conturbado para o varejo com a pandemia e as medidas de distanciamento social.

As vendas digitais tiveram um aumento de 21% em relação ao ano anterior. Certamente, representando o investimento que a empresa vem fazendo para aumentar sua inovação digital.

Último balanço

A empresa Macy’s apresentou um desempenho positivo no quarto trimestre de 2020:

  • Lucro líquido de US$ 16 milhões;
  • As vendas presenciais tiveram uma alta de 17,1%;
  • Vendas de forma online tiveram uma alta de 44%;
  • Programa de fidelidade da empresa teve um aumento de 45% em membros;
  • A receita líquida de vendas no cartão de crédito foi de US$ 258 milhões. Portanto, um aumento de US$ 19 milhões em relação ao 4T19;
  • O 4T20 apresentou uma margem bruta de 33,7%, sendo 310 pontos abaixo do ano anterior;
  • Despesas com vendas e administração foi de US$ 2 bilhões, uma melhora de US$ 464 milhões referente a 2019.

Estratégia da Macy ‘s

A Macy ‘s (MACY34) anunciou a seguinte estratégia para enfrentar a crise:

  • Fortalecer o relacionamento com o cliente: com esse pilar, a Macy ‘s visa trazer mais clientes, assim garantindo bons resultados em todos os trimestres;
  • Para produtos de marcas mais luxuosas, a empresa disponibilizará um curador para atendimento exclusivo desses produtos. Além disso, prevê a construção de quatro marcas que custarão US$ 1 bilhão;
  • Acelerar o crescimento digital e vendas online: essa estratégia foi importante para que em 2020 a empresa e seus acionistas não tivessem prejuízos. Assim, a empresa investirá pesado nos próximos anos para que o setor digital da empresa cresça e traga mais resultados para a marca;
  • Portfólio otimizado: Produtos inovadores e com garantia de venda;
  • Fechamento de lojas com menor produtividade: com o fechamento de mais de cem lojas, a empresa irá atualizar sua estratégia de vendas e serviços, garantindo também melhor atendimento ao cliente final.

Desempenho na crise: como a empresa atuou durante o Covid-19

O controle rígido de estoques e despesas garantiram que os resultados da Macy ‘s (MACY34) não fossem ruins. Além disso, durante a pandemia do Covid-19, as vendas online aumentaram significativamente.

A rede de varejo também adotou uma postura diferente em relação aos seus produtos, visto que, por exemplo, vendas de roupas mais luxuosas caíram, e casuais aumentaram. Assim, a Macy’s se ajustou para que, por meio dessa alta demanda, vendesse o estoque parado.

Origem e história da Macy’s

Considerada uma das mais tradicionais lojas de varejo nos Estados Unidos, a Macy’s tem a sua origem em 1858. Sendo Rowland Hussey Macy, um ex-vendedor de balas, seu fundador.

A primeira loja se localizava na esquina da Rua 14 com a sexta avenida, em um distrito com aluguéis baixos. De início, a loja vendia um pouco de tudo, como alimentos secos, utilidades domésticas, vestuário, ferramentas.

Em seu primeiro dia de atuação, a empresa faturou US$ 11,06. Contudo, fechou o ano com vendas em torno de US$ 85 mil. Para atrair mais clientes e aumentar suas vendas, seu fundador adotou diversas campanhas como:

  • A partir de 1862, um Papai Noel passou a atrair clientes na loja durante a temporada de Natal;
  • A partir de 1864, vitrines iluminadas passam a atrair os olhares de pessoas que passavam na rua;
  • Expansão da loja na 7ª Avenida. A partir deste momento, a Macy’s passa a ser considerada como a maior rede de departamentos do mundo, no ano de 1924. Ainda neste ano, começa o patrocínio da marca para a parada do Dia de Ação de Graças em Nova York;
  • Em 1945, a Macy ‘s começa a expandir para a região oeste dos Estados Unidos, onde adquire a loja O’Connor Moffat & Company, que passa a se chamar Macy’s Califórnia;
  • Em 1994, a Federated Department Stores, adquire a rede Macy’s, formando a maior rede de lojas do mundo.

O que é preciso fazer para investir na Macy ‘s (MACY34)?

Para adquirir BDRs da MACY34, o investidor precisa procurar um banco ou uma corretora de valores autorizados pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).