CSN (CSNA3): conheça tudo sobre a Companhia Siderúrgica Nacional

Redação EuQueroInvestir
Colaborador do Torcedores

Crédito: https://pixabay.com/pt/photos/f%C3%A1brica-rolo-de-linha-ferrovi%C3%A1rio-481508/

A CSN (CSNA3) – Companhia Siderúrgica Nacional é a maior indústria da categoria na América Latina. Assim, com uma produção de 6 milhões de toneladas de aço. Além de produzir 5 milhões de laminados ao ano. 

Sendo considerada uma das usinas mais produtivas do mundo, a CSN possui várias empresas no Brasil. Afinal, a CSNA3 atua em outros setores como mineração, energia, cimento e também logística. Conheça mais sobre essa companhia aqui. 

Atingir um patrimônio de R$ 100 mil é para poucos, saiba quais são as melhores atitudes e aplicações para multiplicá-lo

Quem é a CSN (CSNA3)

A Companhia Siderúrgica Nacional é uma das maiores empresas de minérios e siderúrgicas do mundo. Sendo também considerada a maior da América Latina na mesma categoria. Além de se encontrar em vários estados do Brasil. 

Sua constituição é como uma sociedade anônima de capital aberto. Assim, a CSN (CSNA3) está listada na B3, podendo então ser negociada na bolsa de valores. Além disso, a mesma também, em outros países, é acionista de empresas dos seguintes setores: 

  • Siderúrgicas; 
  • Logística;
  • Energia hidrelétrica.

Ela foi criada durante o governo de Getúlio Vargas, em 1941. Contudo, teve a sua venda ocorrida em 1993, pelo então governo do presidente Itamar Franco. Onde foram vendidas, por meio de leilões, 91% das ações da CSN. 

Outros anos importantes para a CSN (CSNA3)

No ano de 1996, a companhia passa a adquirir parte do Porto de Itaguaí no RJ. Além de ter participação também na Ferrovia MRS. Já no ano de 1997, a CSN começa a ser listada no nível II na NYSE. Assim, possuindo ações disponíveis na Bolsa de Valores de Nova Iorque. 

A compra de ativos da Heartland Steel, empresa americana, ocorreu em 2001, constituindo então a CSN LLC. Já no ano seguinte, é adquirida a Metalic, fabricante de latas de aço. Dessa forma, marcando o início da internacionalização da Companhia. 

Valorização da ação da CSN (CSNA3)

Logo no início do ano de 2020, as ações da CSN não tiveram resultados positivos. Chegaram a custar R$ 11,68 no mês de fevereiro. Contudo, após a crise de março do mesmo ano, a CSN (CSNA3) obteve resultados positivos. 

Já este ano, do primeiro pregão de 2021 até 27 de maio, a valorização é de 31%.  

Para alguns especialistas, o valor das ações pode, ainda esse ano, ter maiores altas, sendo favorecida do ciclo positivo das commodities em um cenário de retomada econômica global. Portanto, garantindo um sinal atrativo para possíveis investidores para a companhia.

Desempenho no último balanço da CSN (CSNA3)

A CSN (CSNA3) reverteu o prejuízo do início de 2020 e lucrou R$ 5,697 bilhões no primeiro trimestre de 2021. Nos três primeiros meses do ano passado, o prejuízo foi de R$ 1,31 bilhão.

No comparativo com o 4TRI20, o lucro líquido aumentou 56%.

Ebitda ajustado atingiu R$ 5,806 bilhões no 1TRI21, ou 23% superior em relação ao trimestre anterior. O Ebitda ajustado cresceu 336% em relação ao 1TRI20.

O valor, segundo a CSN (CSNA3) é em consequência da combinação de melhores preços e eficiência nos custos em basicamente todos os segmentos de atuação.

A margem Ebitda ficou em 47,7% no 1TRI21, antes havia sido de 24,1% no 1TRI20.

Estratégia da empresa CSN

Para se destacar na competitividade do mercado, a CSN (CSNA3), teve que utilizar a estratégia corporativa em rede. Além disso, foi preciso incorporar o modo como é explorado o mineral. Conforme o modelo atual da produção minero-siderúrgica da rede mundial.  

O poder coletivo contesta e também afronta essa estratégia imposta pela CSN. Certamente o motivo maior é a adesão tanto do poder institucional quanto dos agentes políticos. Visto que, os pontos abaixo são os principais motivos: 

  • Disputas em relação a legalidade e também quão legítimos são os projetos; 
  • Processos referentes aos produtos;
  • A logística e também a questão produtiva.

Território de Congonhas e a reorientação estratégica 

Centrada pela adesão dos poderes institucionais, tanto locais, estadual e também nacional, necessita de reorientação extrativista. Visto ser uma estratégia da CSN (CSNA3) em Congonhas, tendo uma perda significativa na importância da siderurgia. 

Tanto o confronto político quanto social vem prejudicando a contratação de novos investimentos da CSN. Além de prejudicar a expansão da companhia do território de Congonhas e também de Volta Redonda. 

Possíveis mudanças das arenas que constituem a rede de produção da CSN (CSNA3) poderão ocorrer. Ainda mais pelo motivo da sócio determinação territorial como também pela ação econômica. 

Como foi o desempenho da CSN(CSNA3) na crise

Durante a crise de 2020, as ações da CSNA3 tiveram uma queda de mais de 50%. Sendo algo bem preocupante para os acionistas da companhia. Certamente, no período entre meados de março a agosto, foi registrado o pior desempenho da CSN (CSNA3). 

O encerramento do ano foi positivo, sendo que as ações tiveram uma ascensão notória. Sobretudo porque foi a maior alta registrada dentro da Ibovespa, de 125,73%. Assim, demonstrando que mesmo com a crise tendo prejudicado, a empresa não se abalou. 

Origem e história da CSN

A Companhia Siderúrgica Nacional ou CSN, teve a sua criação por decreto feito por Getúlio Vargas. Assim, ocorrida durante o Estado Novo, após o Acordos Washington. Ou seja, um acordo diplomático entre os governos estadunidenses e também o brasileiro. 

O decreto que então criaria a CSN (C00SNA3) previa que fosse construída uma usina siderúrgica. Visto que a mesma deveria fornecer aço para aliados durante a segunda guerra. Dessa forma, auxiliando ao então desenvolvimento do Brasil. 

Suas operações começaram a funcionar em 1946, pelo então governo de Eurico Gaspar Dutra. Contudo, o idealizador da CSN Getúlio Vargas não foi convidado para a inauguração deste projeto. Confira outros anos importantes para a companhia: 

Planilha de Ativos

Um dos principais exercícios para a compra de uma ação é saber se ela está cara ou barata. Para isso, preparamos um material especial para ajudá-lo nesta análise.

  • 1965: Inauguração do imponente Edifício do Escritório Central da CSN em Volta Redonda;
  • 1970: A empresa Andrade e Gutierrez abastecia a CSN com minérios de ferro; 
  • 1980: Ocorriam várias greves dentro das instalações da companhia em Volta Redonda. Sendo a principal delas em 1988, onde os funcionários pediam aumento salarial e redução da jornada de trabalho;
  • 1988: Ainda durante as greves trabalhistas, durante um confronto com o Exército Brasileiro, três operários morrem. Além de dezenas de pessoas feridas, considerando então um dano para o patrimônio da empresa;
  • 1992: Passa a ser incluída no Plano Nacional de Desestatização, processo esse realizado pelo então presidente Fernando Collor de Mello;
  • 1993: Passa a ser privatizada durante o governo de Itamar Franco.

    *Com Ana Paula Schuster