Saiba como funciona o resgate da Previdência Privada

Patrícia Auth
Patrícia Auth é jornalista formada pela Univali de Itajaí/SC. Trabalhou em impressos, como o Jornal de Santa Catarina, e também, como repórter na Rede Record e RBS TV. É casada, mãe da Lívia e adoradora de boa música e gastronomia.Na equipe EuQueroInvestir, é responsável pela produção de vídeos, e também escreve e edita artigos para o site.Entre em contato com a Patrícia pelo e-mail: patricia.auth@euqueroinvestir.com

Desde que a Reforma da Previdência virou assunto popular, muitas pessoas passaram a
procurar informações sobre a Previdência Privada:

  • Como funciona?
  • Como é o resgate?
  • Vale a pena?

 

Calma, vamos explicar!

A Previdência Privada nada mais é do que um investimento. Assim como você paga o FGTS
para o governo a juros, você ”emprestará” a uma instituição privada.

Por ser um investimento, há riscos. Da mesma forma que o governo pode não ter mais dinheiro para pagar as aposentadorias (como vem acontecendo no Brasil), a instituição pode falir.

Por isso, o primeiro passo a ser considerado é escolher uma instituição sólida e confiável.

Tipos de previdência privada:

Temos hoje dois principais tipos de Previdência Privada: PGBL e VGBL.

PGBL

O Plano Gerador de Benefício Livre é mais indicado para quem tem uma renda mais alta. Ele pode ser abatido do imposto de renda. Para isso, o valor deve corresponder até 12% do volume total da renda do investidor. Na hora do resgate, o imposto incide no valor total do fundo. Por exemplo, se depois de 25 anos o valor a ser retirado é de R$ 500 mil, o imposto será cobrado em cima deste montante.

VGBL

O Vida Gerador de Benefício Livre não pode ser abatido do imposto de renda. Neste caso, o imposto não será cobrado do montante, apenas do seu rendimento. Ou seja, se você aplicou R$ 100 mil, e o rendimento foi de R$ 25 mil, o imposto incide sobre os R$ 25 mil. Por conta disso, ele é indicado para pessoas com menor renda, que declaram imposto direto na fonte, ou são isentos.

Formas de Resgate:

  • Saque do Valor Total
  • Renda Mensal Temporária
  • Renda Mensal para o resto da Vida

Saque do Valor Total:

Se seu planejamento é adquirir um bem, pode ser a melhor opção. Mas, é importante saber que o valor resgatado vai ser diferente do que aparecerá no extrato, porque o imposto é descontado do valor total.

Renda Mensal Temporária:

Essa é uma opção em que você pode escolher a data de começo e fim do benefício. É indicado para quem quer ter uma renda extra durante um período específico, a faculdade dos filhos por exemplo. Em caso de falecimento do investidor, o benefício cessa, independente de ainda haver saldo.

Renda Mensal para o Resto da Vida:

Esta é a escolha para quem quer assegurar sua aposentadoria. Você pode escolher a data em que ela começa e tem garantido esse benefício mensal até o fim da vida. Há ainda a opção de que ele acabe ou seja passado para um outro beneficiado, em caso de morte.

Tabelas usadas para calcular as taxas de operação no resgate:

  • Progressiva
  • Regressi

Tabela Progressiva

É indicada para quem quer receber o dinheiro em parcelas. Ela “mede” o valor do imposto de renda sobre o salário do investidor. Na prática, funciona assim:

  • Parcela de até R$1.903,98: isento de Imposto de Renda
  • De R$1.903,98 a R$2.826,65: 7,5%
  • De R$2.826,65 a R$3.751,05: 15%
  • De R$3.751,05 a 4.664,68: 22,5%
  • Acima de R$4.664,68: 27,5%

*A Receita Federal é responsável por atualizar e divulgar estas taxas.

Tabela Regressiva

É indicada para quem quer fazer resgate de longo prazo, já que o imposto incide, de forma regressiva, de acordo com o tempo. Resgates em até 2 anos de aplicação têm alíquota de 35%. A cada dois anos ela baixa 5%, até chegar aos 10% (valor mínimo) para os resgates a partir de 10 anos.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

Se considera um investidor conservador? Então você está em risco de extinção!

O cenário econômico virou do avesso e o país já não é mais o mesmo.

As taxas de juros caíram à níveis jamais vistos no Brasil desde o final do governo Militar (imagem abaixo) e levaram os rendimentos de Renda Fixa para próximo de Zero (ou negativos no caso da poupança).

Italian Trulli

A nova equipe econômica está incentivando novos investimentos no país, e com isso já não é mais possível ganhar dinheiro confortavelmente na poupança e em CDBs comuns. Por isso, estamos declarando a Extinção do Investidor Conservador.

Se você faz parte dessa espécie de investidor que está em risco de extinção, confirme seus dados no formulário abaixo e fale com nossa equipe. Vamos te ajudar, sem dor e sem custo.