Safra de Balanços: mineração e siderurgia devem ser destaque do 1TRI21

Regiane Medeiros
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

A temporada de balanços do 1º trimestre inicia nesta semana com a divulgação dos resultados, na sexta-feira (23), da Usiminas (USIM5) e da Hypera (HYPE3).

Segundo a Exame, as empresas de commodities, sobretudo dos setores de mineração e siderurgia, devem ser os grandes destaques da temporada, dado as cotações mais altas do minério de ferro e diversas revisões para cima nos preços do aço.

“As siderúrgicas devem ter o melhor trimestre da história, por conta do aumento de preços de aço, expansão de receitas e alavancagem operacional”, destacaram os analistas do BTG Pactual.

Entre as mineradoras, os papéis da CSN Mineração (CMIN3) são os preferidos dos analistas do Credit Suisse.

Isso porque a sazonalidade mais fraca nos volumes de embarque não deve ser tão impactante na CSN quanto na Vale (VALE3), enquanto os preços do minério mais elevados devem resultar em uma geração operacional de caixa significativamente maior.

Supermercados e frigoríficos também são destaques

Para Bruno Lima, head de renda variável da EXAME Invest Pro, “O principal destaque positivo da temporada deve ficar novamente com commodities, mas o setor de supermercados também deve vir com números bons. Os dados operacionais do Carrefour (CRFB3) divulgados na segunda já mostram bem isso”.

A expectativa otimista se deve ao fato de que, mesmo com o agravamento da pandemia e das medidas restritivas, o setor de supermercados foi pouco impactado.

Para o analista Henrique Esteter, da Guide Investimentos, além dos supermercados, o setor de frigoríficos deve apresentar outro trimestre forte, sobretudo, JBS (JBSS3) e Marfrig (MRFG3), que têm grande exposição ao mercado americano.

Destaques negativos

Na contramão, os setores mais impactados pela pandemia e medidas de isolamento devem continuar sofrendo na safra do primeiro trimestre.

Lima destaca o segmento de varejo físico e de vestuário como os mais prejudicados, tendo em vista as medidas de restrição no trimestre.

Outro setor que deve ser impactado pela pandemia diz respeito ao segmento da educação, que também não teve um bom resultado no quarto trimestre de 2020.

Ambev (ABEV3) também deve registrar um trimestre fraco, reflexo da pressão nos preços de alumínio e grãos.

Para Esteter, a grande dúvida fica sobre o setor bancário “Não dá para por a mão no fogo no setor. Até por isso vemos a fraca performance no ano”.

No acumulado de 2021, o Índice Financeiro (IFNC) da B3, que engloba as ações de bancos e seguradoras, acumula queda de 8%, enquanto o Ibov tem alta de 0,88%.