Sabesp (SBSP3) garante: participará de novos leilões fora de São Paulo

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Crédito: Divulgação

“Vamos participar de futuros leilões com certeza”. Desta forma, Benedito Braga Junior, presidente da Sabesp (SBSP3), garantiu a participação da companhia de saneamento fora de São Paulo.

Segundo o executivo da empresa água e saneamento do Estado de São Paulo, a Sabesp está preparada, depois de ficar em segundo lugar no primeiro certame após a revisão do marco legal no país.

Braga afirmou que não vê qualquer problema em disputar ativos em outros Estados, fora de São Paulo. De acordo com o presidente da Sabesp, “não tem conflito nenhum ir para licitação fora do Estado e universalizar em São Paulo”.

BDRsDay TradeUnicórnios e novos IPOs.

Hoje é dia de insights para investir em 2021.

O leilão perdido e a próxima chance da Sabesp

A Sabesp participou, no final de setembro, do leilão de ativos da empresa alagoana de água e esgoto Casal, em parceria com a Iguá Saneamento.

O consórcio apresentou o segundo maior lance da disputa, com cerca de R$ 1,5 bilhão, ficando atrás dos R$ 2 bilhões oferecidos pela BRK Ambiental, vencedora do leilão.

“A Sabesp está pronta para participar de concorrências pelo Brasil afora sempre que julgar oportuno”, avisou o diretor financeiro, Rui Affonso, durante a teleconferência.

Uma das próximas oportunidades para a Sabesp se recuperar será o leilão de áreas da fluminense Cedae.

O processo foi reiniciado nesta semana e pode ter sua data marcada até o fim do primeiro trimestre de 2021.

Para Braga, esse será um desafio bastante importante, mas ainda não está definida a participação da Sabesp.

“É uma opção de grande porte que vamos ter que nos debruçar para verificarmos a conveniência ou não… não temos ainda posição firmada sobre a Cedae. Podemos participar ou não”.

Empresa nega ter endividamento

A Sabesp aproveitou para esclarecer que não está enfrentando qualquer problema em relação à dívidas e que “é absolutamente disciplinada” no quesito finanças.

Segundo Mário Sampaio, superintendente de captação e relação com investidores da Sabesp, a empresa deve sacar até o final do ano toda a linha de crédito sem garantia de R$ 950 milhões, disponibilizada em duas tranches pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Aproximadamente metade dos recursos do BID será usada para refinanciamento da empresa, e o restante vai para projetos de usinas de energia solar e de despoluição do rio Pinheiros.

Pagamento de dividendos

A Sabesp assegurou ainda que, enquanto a empresa faz os investimentos em água e saneamento e avalia participar de leilões fora de São Paulo, a política de pagamento de dividendo mínimo obrigatório de 25% será mantida.

“Não pretendemos mudar a política de 25% enquanto não estiver todo o nosso sistema de municípios universalizado com 100% de água, 100% de coleta e 100% de tratamento de esgoto”, afirmou.

Empresa apresentou queda de 65,1% no lucro no 3TRI

A Sabesp registrou lucro líquido de R$ 421,6 milhões no terceiro trimestre de 2020, retração de 65,1% em relação ao mesmo período do ano passado.

De acordo com a empresa, o desempenho foi afetado pela instabilidade econômica, agravada pela pandemia, que provocou a redução de R$ 275 milhões nas receitas com clientes comerciais e industriais, bem como a postergação do reajuste tarifário.

Além disso, em 2019 a Sabesp receita não recorrente de R$ 1,26 bilhão pela formalização do acordo com o município de Santo André.

Se você quer saber mais sobre o mercado de ações e como investir, preencha o formulário abaixo que um assessor da EQI Investimentos entrará em contato.

Leia também: Balanço da Sabesp no 3TRI20