Sabesp (SBSP3): Doria diz que, por orientação da CVM, não pode comentar

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 7 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Reprodução/Facebook Sabesp

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse em entrevista à rádio Jovem Pan nesta sexta-feira (21), que não pode se manifestar sobre a Sabesp (SBSP3) por determinação da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Mas afirmou que “tudo o que nós pudermos desestatizar em São Paulo”, ele fará, porque essa é a orientação do governo.

“Quero deixar claro que o nosso governo é um governo liberal, pró-mercado”, completou.

Consulte os melhores diálogos e insights da Money Week.

João Doria disse na quarta-feira (19) que o Estado fará a capitalização da Sabesp.

“A empresa vai voltar ao programa de capitalização do governo paulista e, a partir deste mês, prestará serviço a outros Estados”, declarou.

O governador havia ressaltado que a Sabesp vai disputar concessões de distribuição e tratamento de água e do lixo.

BDRs| Aprenda mais sobre essa classe de Ativos

“A Sabesp terá crescimento exponencial e seu valor colocado em bolsa em amplo programa de privatização que vamos anunciar”, frisou.

Doria não informou quanto a prazos ou detalhou a proposta.

As afirmações contrariam a expectativa de privatização da companhia e acabaram causando uma queda de mais de 10% nos preços das ações na bolsa, naquele dia. A possibilidade de venda à iniciativa privada é discutida desde 2017.

Por fim, durante a entrevista, Doria reforçou que pretende diminuir o tamanho do Estado. Isso porque, segundo ele, “é gordo e lento”, e não apresenta respostas adequadas no tempo certo.