Romi (ROMI3): lucro ajustado avança 3,5 vezes no balanço do 1TRI21

Regiane Medeiros
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Divulgação Romi

A Romi (ROMI3) registrou um lucro líquido de R$ 20,74 milhões no primeiro trimestre de 2021. Os números refletem uma queda de 49,2% sobre o mesmo período de 2020.

Em termos ajustados, o resultado líquido apresentou, porém, um avanço de 255% – ou alta de 3,5 vezes.

Segundo a empresa, no primeiro trimestre de 2020, houve reconhecimento de êxito em um processo judicial referente ao Plano Verão, que gerou um ganho líquido no montante de R$ 35 milhões no lucro – o que elevou a base de comparação.

O resultado financeiro líquido registrou despesa de R$ 124 mil* comparado a uma despesa de R$ 26,08 milhões apresentada no primeiro trimestre de 2020.

A carteira de pedidos total da Companhia, ao final do primeiro trimestre, apresentou crescimento de 85,5% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Segundo a Romi, “esse crescimento está relacionado ao maior volume de negócios no mercado doméstico de Máquinas Romi, no qual notamos uma retomada importante dos investimentos a partir de junho de 2020, e aos pedidos concretizados pela subsidiaria alemã BW no 1T21.”

Receita líquida avança 34,2%

A receita operacional líquida da companhia avançou 34,2%, passando de R$ 165,94 milhões no primeiro trimestre de 2020 para R$ 222,63 milhões um ano depois.

Segundo a Romi, o destaque foi para as unidades de negócio Máquinas Romi e Fundidos e Usinados.

Nas máquinas Romi, a receita atingiu R$ 131,9 milhões no primeiro trimestre, apresentando um crescimento de 59,9%, quando comparada com um ano antes.

Já a receita da unidade de Fundidos e Usinados foi de R$ 77,2 milhões, alta de 65,2% em relação ao primeiro trimestre de 2020.

“A evolução da receita, aliada ao controle efetivo das despesas operacionais, resultou em uma expansão da margem operacional, que, nesse mesmo período de comparação, cresceu 11,9 p.p.”, destacou a Romi.

Ebitda dispara 167%

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) no primeiro trimestre de 2021 avançou 167%, atingindo R$ 35,42 milhões.

Um ano antes, o Ebitda foi de R$ 13,27 milhões.

A margem Ebitda no trimestre foi de 15,9%, alta de queda de 15,1 pontos percentuais na base anual.

Confira os principais resultados financeiros do balanço da Romi (ROMI3):

  • A nota foi atualizada às 12h30, do dia 29/04, para correção do número do resultado financeiro líquido.