Romi (ROMI3) registra alta de 30% no lucro no 3TRI20

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 7 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Divulgação

A Romi (ROMI3) reportou um lucro líquido de R$ 36,1 milhões no segundo trimestre deste ano. O resultado representa um aumento de 30% em relação ao mesmo período de 2019.

“Mesmo com um ambiente ainda de incertezas, a recuperação das atividades industriais, a melhoria da confiança do empresário industrial, assim como a redução da taxa básica de juros e a desvalorização cambial,impulsionaram o volume de entrada de pedidos na Unidade de Máquinas Romi”, explica a companhia.

Ebtida sobe 12,8%

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebtida, na sigla em inglês) somou R$ 40,1 milhões, alta de 12,8%.

Perdeu a Money Week?
Todos os painéis estão disponíveis gratuitamente!

A margem Ebtida atingiu 16% no trimestre, alta de 3,6 pontos percentuais na comparação ano a ano.

Já o Ebtida ajustado totalizou R$ 35,5 milhões no período, um aumento de 12,8%.

Enquanto a margem Ebtida ajustado ficou em 16%, alta de 1,6 p.p.

Receita cresce 31,6%

A receita líquida da Romi somou R$ 250,5 milhões no terceiro trimestre, alta de 1,6%.

O lucro operacional (Ebit) atingiu R$ 30,8 milhões, uma elevação de 12,9%.

A margem Ebit foi de 12,3%, alta de 1,2 p.p.

Já a margem bruta atingiu 31,6%, alta de 2 pontos percentuais.

Conforme a Romi, o maior volume de receitas, aliado ao controle das despesas operacionais, resultou nessa evolução das margens operacionais.

Investimentos e caixa

A Romi investiu R$ 18,5 milhões no terceiro trimestre deste ano, um aumento de 231,6%.

O caixa da companhia encerrou setembro em R$ 26,2 milhões.

Veja os principais destaques do balanço da Romi:

Reprodução / Romi