Rolando Alexandre é nomeado novo diretor da Polícia Federal

Rebeca Torres
null

Crédito: Isac Nóbrega/PR / Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro anunciou, nesta segunda-feira (4), o delegado Rolando Alexandre de Souza como novo diretor-geral da Polícia Federal.

A assinatura do termo de posse aconteceu uma hora após a nomeação, em reunião fechada no gabinete do presidente Jair Bolsonaro, no Palácio do Planalto. Souza ocupava a Secretaria de Planejamento e Gestão da Agência Brasileira de Inteligência (Abin).

A nomeação do delegado ocorre após o Supremo Tribunal Federal (STF) suspender a nomeação e a posse de Alexandre Ramagem para a diretoria-geral da PF.

Na decisão, o ministro Alexandre de Moraes, do STF, citou declarações do ex-ministro da Justiça Sergio Moro que, ao deixar o cargo, acusou o presidente Bolsonaro de tentar interferir politicamente no órgão.

Após a decisão de Moraes, o próprio presidente tornou sem efeito a nomeação do delegado e manteve Ramagem como diretor-geral da Abin, cargo que ocupa desde o início do governo.

Quem é Rolando Alexandre de Souza

Rolando Alexandre de Souza é delegado da Polícia Federal e, desde setembro do ano passado, ocupava o cargo de secretário de Planejamento e Gestão da Abin, indicado por Alexandre Ramagem.

Entre 2018 e 2019, Souza foi superintendente da PF de Alagoas e chefe do Serviço de Repressão a Desvio de Recursos Públicos, ocupando o setor de chefia na Divisão de Combate a Crimes Financeiros e a superintendência da PF de Rondônia.

Início da crise no governo

A indicação de Rolando faz parte de mais um dos inúmeros capítulos que deram início à crise entre o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o ex-ministro Sérgio Moro e o próprio Supremo.

Moro saiu do governo após acusar o presidente de intervir na corporação depois da demissão do ex-diretor da PF, Maurício Valeixo.

*com Agência Brasil

LEIA MAIS

https://www.euqueroinvestir.com/bolsonaro-estuda-tres-nomes-para-mandato-tampao-na-policia-federal/