Rodovias do Tietê (RDVT11): Latache Capital contesta Artesp por vetar compra de 100% do capital da companhia

Fernando Augusto Lopes
Redator e editor
1

Crédito: Reprodução / Rodovias do Tietê

A Rodovias do Tietê (RDVT11) informou que tomou conhecimento, por meio de publicação do Diário Oficial do Estado de São Paulo, que, em 3 de dezembro de 2020, o Conselho Diretor da Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo (ARTESP) indeferiu o pedido de transferência do controle indireto da concessionária, por falta de apresentação dos elementos necessários à anuência,

A ARTESP ainda intimou a empresa a complementar a instrução a fim de que seja realizada uma nova apreciação do pedido.

Além disos, indeferiu “sumariamente o pedido de transferência do controle direto da concessionária”.

A Rodovias do Tietê é uma empresa em recuperação judicial.

Em junho, a empresa recebeu da AB Concessões, acionista com 50% das ações da companhia, comunicado para formalizar o direito de venda conjunta previsto em acordo dos acionistas.

Assim, a Latache Capital, dona da portuguesa Lineas, que detinha 50% do controle da Rodovias do Tietê, comprou a parte e passou a deter 100% do controle da empresa.

A Latache investe em ativos de empresas em dificuldades e comprou, em 12 de maio, a portuguesa Lineas, que detinha 50% do controle da Rodovias do Tietê. A partir daí, a AB Concessões, dona da outra metade da Rodovias, tinha prazo de 30 dias para decidir se vendia ou não.

É essa a movimentação indeferida pela ARTESP.

Lavvi (LAVV3): Miles Capital aumenta participação

A Lavvi (LAVV3), empresa com atuação no setor de incorporação imobiliária, comunicou nesta segunda-feira (7) que a Miles Capital aumentou sua participação para nível superior a 5% do total das ações ordinárias emitidas.

A Miles Capital passou a ter 10.797.810 ações LAVV3, ou 5,03% do total.

Como de praxe, a Miles informa que o aumento da participação tem fins apenas de investimento.

Banrisul (BRSR6) anuncia retomada de JCP

O Banrisul (BRSR6) informou que serão retomados os pagamentos de Juros Sobre Capital Próprio (JSCP), suspensos desde junho.

“Desse modo, de acordo com Política de Remuneração aos Acionistas, foi deliberado o pagamento referente ao 4º trimestre de 2020, no valor total de R$ 42 milhões”, informa a empresa.

O valor líquido de R$ 0,08729151 por ação ordinária, R$ 0,08729151 por ação preferencial A e R$ 0,08729151 por ação preferencial B, já deduzido o Imposto de Renda na Fonte de 15%.

O valor bruto unitário por tipo e classe de ação será de R$ 0,10269590 por ordinária, R$ 0,10269590 por ação preferencial A e R$ 0,10269590 por ação preferencial B.

“Serão beneficiados os acionistas que estiverem inscritos nos registros da sociedade na data de 10 de dezembro de 2020, passando as ações a serem negociadas “ex-direito” aos juros intermediários a partir de 11 de dezembro de 2020″, segue.

O pagamento ocorrerá em 28 de dezembro deste ano.

LEIA MAIS
Banrisul (BRSR6) anuncia novo plano de demissão voluntária

Banrisul (BRSR6) tem queda de 64,2% no lucro no 2TRI20