ROA mostra o retorno sobre os ativos da empresa; entenda indicador

Natalia Gómez
Editora, é jornalista especializada no mercado de investimentos há 17 anos. Formada pela PUC-SP, teve experiências em veículos como Agência Estado, Valor Econômico e Revista Você SA; e na área de comunicação corporativa e relações públicas para instituições financeiras.

Uma das formas de avaliar a geração de valor de um negócio é usando o indicador ROA. Esta é uma sigla para a expressão em inglês Return on Assets.

Em português, ROA significa retorno sobre ativos. Entenda melhor o que é este indicador e como ele é utilizado:

O que é ROA

O ROA indica qual é a porcentagem de cada dólar (ou real) investido no negócio voltou para você sob a forma de lucro, de acordo com a definição do livro Financial Intelligence,

EQI, BTG Pactual Forpus Capital lançam novo fundo de ações

Todos os tipos de empresas colocam seus ativos para trabalhar: dinheiro, fábricas, equipamentos, veículos, estoques.

No setor industrial, as empresas têm muito capital investido em plantas industriais e equipamentos.

Ao mesmo tempo, empresas de serviços investem em sistemas de computação e telecomunicação.

Ferramenta ajuda na escolha de suas ações de acordo com balanços

Varejistas trabalham com muitos estoques.

Todos estes itens aparecem nos balanços patrimoniais das empresas. “O ROA apenas mostra o quanto a empresa está sendo eficiente ao usar estes ativos para gerar lucro”, explica o livro publicado pela Harvard Business Review Pres.

Existem outros indicadores de rentabilidade, sendo que um dos mais conhecidos é o ROE.

Como é calculado o ROA

Para calcular o ROA, basta dividir o lucro líquido pelo ativo total da companhia.

ROA = Lucro líquido/ Ativo Total x 100

Antes de continuar, vale explicar que a linha de ativos total é a soma de todos os ativos da empresa, inclusive dinheiro, imóveis, bens, dívidas a receber. O dado está disponível no balanço patrimonial das empresas.

 

Interpretando o indicador

Quanto mais alto for o ROA, mais eficiente é a companhia. Isso porque ela é capaz de gerar mais lucros com ativos menores.

Se uma empresa apresenta um ROA baixo, pode significar que seus investimentos foram direcionados para projetos pouco rentáveis. também pode significar que a seus ativos tem baixa produtividade.

Para a empresa melhorar este indicador, ela deve aumentar o seu lucro operacional sem aumentar seus ativos na mesma medida.

No entanto, é bom olhar este indicador com cautela.

De acordo com o livro Financial Intelligence, o ROA de uma empresa não deve ser muito mais alto do que das suas concorrentes.

Isso pode sinalizar que a companhia não está renovando sua base de ativos para o futuro. Ou seja, não está investindo em novas máquinas e equipamentos.

Com isso, suas perspectivas futuras podem estar comprometidas.

Cuidados ao usar este dado

O ROA é um indicador que varia muito de acordo com o setor de atuação da empresa. Na hora de usar esta métrica, procure comparar empresas similares ou analisar a mesma companhia ao longo do tempo.

Em outras palavas, empresas de tecnologia terão uma base de ativos muito diferente de uma empresa de extração de petróleo, por exemplo. Por esta razão, comparar as duas não será muito interessante.

Embora o ROA e o ROE sejam parecidos, é importante destacar que o ROE mede o retorno sobre o patrimônio da empresa. Com isso, deixa de fora os passivos.

Já o ROA inclui a dívida de uma empresa na conta. Afinal os ativos de uma empresa são financiados por dívida ou por patrimônio.

Quanto mais endividada a empresa, maior tende a ser o ROE em relação ao ROA.