Riva 9 (RIVA3): conheça a construtora mineira que vai fazer IPO

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Divulgação

A construtora mineira Riva 9 está prestes a se tornar uma companhia de capital aberto.  A Oferta Pública Inicial (IPO),  que marca a estreia da uma companhia na B3, está prevista para o dia 30 de julho. O período de reserva de ações terminou nesta sexta-feira (24).

Criada em janeiro de 2011, a Riva 9 Empreendimentos Imobiliários é um braço da também mineira Direcional Engenharia (DIRR3). A Direcional é uma construtora com foco em imóveis para baixa renda, especializada no Minha Casa, Minha Vida.

A Riva9 surgiu justamente para abocanhar outro segmento, o de imóveis para a classe média, com patamar superior ao dos que se enquadram no programa do governo federal. O preço das unidades varia de R$ 190 mil a R$ 600 mil.

Guia definitivo sobre Renda Variável  e os Melhores Investimentos para 2021

Desde que começou a operar, a subsidiária da Direcional já concluiu dois empreendimentos em Minas e um terceiro está em obras. No total, são 1265 unidades, com Valor Geral de Vendas (VGV) de R$ 483 milhões.

Neste texto, você vai conhecer mais sobre essa empresa mineira que está muito perto de lançar suas ações no mercado. Nas próximas semanas, traremos mais informações sobre outras “Novatas da Bolsa“. Ao menos 12 estão com IPOs engatilhados. Acompanhe a série de reportagens.

A empresa em números

No ano passado, a Riva 9 lucrou R$ 837 mil, depois de ter registrado um prejuízo de R$ 18,5 milhões  em 2018. Segundo o prospecto, documento que detalha as informações da empresa para a abertura de capital, a construtora teve prejuízo de R$ 132 mil no primeiro trimestre deste ano.

Já a receita líquida da empresa em 2019 foi de R$ 53,74 milhões, ante R$ 2,5 milhões no ano anterior.

Ebitda ajustado (lucro antes de impostos, juros, depreciação e amortização) da Riva 9 foi de R$ 8,01 milhões em 2019. A empresa reverteu o resultado negativo de R$ 11,93 milhões de 2018.

Por fim, a dívida bruta até março de 2020 era de R$ 6,93 milhões. Já o patrimônio líquido somou R$ 162,2 milhões. O indicador dívida líquida sobre patrimônio bruto ficou em 3,3% em março deste ano.

Riva 9

Dados divulgados no prospecto da Riva9

Os planos da Riva 9

Com a abertura de capital, a Riva 9 espera expandir os negócios para outras regiões do país além de Minas Gerias.

A expectativa da construtora é tirar do papel 29 projetos do estoque de terrenos. Com isso, espera alcançar um VGV de R$ 5,8 bilhões e mais de 21 mil unidades. De acordo com o prospecto, a Riva 9 pleneja ter presença em 10 cidades nos estados do Amazonas, Distrito Federal, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo.

“Acreditamos ter estrutura operacional adequada para potencializar o nosso ritmo de crescimento e aproveitar as oportunidades de expansão do mercado de construção civil no país”, diz o documento.

Entre as vantagens competitivas que a empresa cita ter estão a presença em mercados com grande potencial de expansão, estoque de terrenos relevante com forte expectativa de lançamento nos próximos meses, experiência e know how no setor, estrutura verticalizada com processo construtivo padronizado e industrializado, além de controle de fluxo eficiente.

Sobre o IPO

O IPO da Riva 9 será realizado em 30 de julho. O registro do pedido havia sido feito em março pela Direcional Engenharia (DIRR3), pouco antes de a pandemia chegar com tudo no Brasil. As ações serão listadas no segmento Novo Mercado da Bolsa de Valores.

Hoje, o capital social da empresa é de R$ 162,3 milhões.

Os recursos resultantes do IPO serão usados pela Riva 9 para a transferência de quotas e cessão de direitos de terrenos/projetos no valor de R$ 303,7 milhões, assim como para o desenvolvimento de novos empreendimentos.

O preço por ação está na faixa entre R$ 15 e R$ 19. Se se confirmar, o valor de mercado da Riva ficará entre R$ 1,62 bilhão a R$ 2,052 bilhões.

O valor mínimo para participar da primeira venda é de R$ 3 mil, e o máximo, de R$ 1 milhão.

Segundo o prospecto, considerando o preço médio de R$ 17, os recursos do IPO serão de aproximadamente R$ 940 milhões.

A operação será coordenada por BTG Pactual, Bradesco BBI, XP Investimentos e Caixa Econômica Federal.

Vale a pena?

A casa de análises Levante não considerou o IPO da Riva 9 uma boa oportunidade. A análise é que investir na Direcional oferece uma relação melhor entre risco/retorno do que participar do IPO da Riva.

A Levante cita três fatores para não recomendar a compra de Riva 9. O primeiro é que o segmento imobiliário tem se mostrado mais favorável ao segmento de baixa renda. O segundo são os múltiplos da empresa, já que o P/VPA da Riva é maior que o da Direcional. O terceiro fator é que a Direcional tem potencial para pagar R$ 300 milhões em dividendos, ou seja, 12%.