Rio Tinto: produção de minério de ferro cai 2% no 1TRI, para 76,4 milhões de toneladas

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Divulgação

A produção de minério de ferro da Rio Tinto caiu 2% no 1TRI21, para 76,4 milhões de toneladas.

O resultado, segundo a empresa, foi impulsionado pelo clima úmido acima da média nas minas até fevereiro. Além da disponibilidade de recursos de mão de obra e os desafios climáticos. “O ciclone tropical Seroja afetou as operações portuárias e de mina em abril. Mas o guidance de minério de ferro para o ano todo continua sem alteração”.

Atingir um patrimônio de R$ 100 mil é para poucos, saiba quais são as melhores atitudes e aplicações para multiplicá-lo

Segundo dados operacionais da empresa divulgados nesta segunda-feira (19), a queda é 11% maior do que o último trimestre de 2020.

As vendas de minério de ferro subiram 7% no mesmo período.

Já o alumínio cresceu 3% no 1TRI21 no comparativo com o mesmo período do ano passado.

A bauxita também teve queda de 2% no primeiro trimestre deste ano.

E o cobre minado da Rio Tinto registrou queda de 9% no 1TRI21, para 120 milhões de toneladas.

“Alcançamos um sólido desempenho operacional geral no primeiro trimestre. Temos mantido faixas de guidance em todos os nossos produtos, com equipes locais gerenciando com sucesso os efeitos de chuvas significativas, em particular em nossos ativos de minério de ferro australianos”, disse o presidente-executivo da Rio Tinto, Jakob Stausholm.

As despesas de capital da empresa permanecem inalteradas em cerca de US $ 7,5 bilhões a cada ano de 2021 a 2023.

Planilha de Ativos

Um dos principais exercícios para a compra de uma ação é saber se ela está cara ou barata. Para isso, preparamos um material especial para ajudá-lo nesta análise.