Restrições de circulação derrubam vendas no varejo

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Em uma semana, o comércio varejista brasileiro sofreu uma queda de 25,2%. É o que aponta um levantamento feito pela Boa Vista, empresa de análise de crédito.

A pesquisa foi feita entre os dias 16 e 22 de março. Período em que já estavam em vigor medidas de restrição para contenção da pandemia de coronavírus.

Na comparação com o mesmo período do ano passado, a queda registrada foi de 9,5%.

Apenas no último final de semana (20 a 22 de março), o recuo nas vendas foi de 36,6% na comparação com o final de semana anterior (13 a 15 de março). Neste período já havia medidas restritivas.

Na comparação com o final de semana de 6 a 8 de março, o recuo foi de 44,3%. Nestas datas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) ainda não havia decretado pandemia, .

As quedas foram sentidas mais fortemente nas vendas de lojas físicas, diretamente afetadas pela menor circulação de pessoas. Mas também puderam ser observadas no comércio online. Isto porque as incertezas quanto à duração do surto e os efeitos sobre o mercado de trabalho influenciam as decisões de consumo.

Vendas no varejo: metodologia utilizada

O levantamento foi baseado em uma amostra das consultas realizadas no Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC), banco de dados da Boa Vista. Foram consideradas as consultas realizadas em todo o país de 6 a 22 de março de 2020.


Aproveite as oportunidades e aumente a rentabilidade dos seus investimentos.

Preencha seus dados abaixo e conte com especialistas para ajudar.

Se preferir, ligue direto para 4007-2374