Reservatórios de água do Sudeste sobem 4,2% em janeiro, mas armazenagem segue baixa

Daniele Andrade
Jornalista formada pela Universidade Positivo, pós-graduada em Mídias Digitais. Atualmente cursa bacharel em História. Gosta de produzir reportagens sobre política tanto nacional quanto internacional, economia e tecnologia.
1

Crédito: Reprodução / Wikimedia Commons

Informações do Estadão Conteúdo mostraram que os reservatórios de água do Sudeste subiram, devido a um grande volume de chuvas. A alta foi de 4,2% em relação a dezembro, mas mesmo com a chuva, o volume do reservatório continua em baixa. Com apenas 24% de energia armazenada.

A informação foi dada em reportagem ao Estadão Conteúdo pela Itaipu Binacional, maior hidrelétrica em operação do mundo. O nível do reservatório ainda demonstra cautela ao uso da água pela população, mas fechou o mês de janeiro com uma boa produção comparada a 2019.

Esse mês de janeiro a produção fechou acima de 8 milhões de megawatts-hora. Enquanto em 2019, nenhum mês chegou a esse número. O número positivo de janeiro, mostra a boa performance das atividades nas usinas hidrelétricas. O que evita que seja acionada as usinas termelétricas.  Dessa maneira, é possível que futuramente haja uma redução de tarifa na energia elétrica do consumidor.

Em entrevista ao Estadão Conteúdo, o diretor técnico executivo da Itaipu, Celso Torino comentou o caso: “Quanto mais a Itaipu produz, tanto para o atendimento do Paraguai quanto do Brasil, menores as chances de o Operador Nacional do Sistema (ONS) brasileiro ter que despachar plantas mais caras termelétricas e, não raramente, menos limpas que uma hidrelétrica. Bom para o meio ambiente, bom para o consumidor”.