Reserva financeira de emergência, saiba a importância de ter uma

Humberto Maurício Pennacchia
null

Crédito: Freepik

Sem entrar no mérito se ele está certo ou não, vou deixar algumas informações para que você pense a respeito. Segundo uma pesquisa feita pela The Money Magazine, 78% das pessoas passarão por um episódio imprevisível de grande prejuízo financeiro em um dado período de 10 anos.

Como o brasileiro lida com os imprevistos financeiros?

Segundo uma pesquisa feita pela CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas)  e SPC  (Serviço de Proteção ao Crédito) Brasil, 65% dos brasileiros não guardam dinheiro para uma emergência. E dos que conseguem guardar dinheiro, 64% o fazem em uma das piores aplicações possíveis, a poupança.

Qual a razão do brasileiro preferir a caderneta de poupança?

O brasileiro prefere a poupança  porque lhe falta educação financeira.

Por qual motivo as pessoas não conseguem formar uma reserva financeira de emergência?

Muitas pessoas acham isso complicado demais, algumas pensam que isso serve para o outro e não para ela, etc. Porém, pense num detalhe, formar uma reserva de emergência pode fazer toda a diferença. Com ela, sua vida será bem menos estressante, você terá mais tranquilidade e segurança para tomar determinadas decisões.

Todo mundo tem o desejo de manter suas finanças em dia, afinal, equilibrar as contas é sinal de tranquilidade, segurança e previsibilidade no trato com o seu rico dinheirinho. Isso nem sempre se torna uma tarefa fácil, especialmente para aquelas pessoas que têm uma relação  complicada com o dinheiro.

Por não se planejarem, acabam tornando seus gastos maiores do que os seus ganhos.

Afinal de contas, quanto é preciso guardar para se formar uma reserva financeira?

Quem deseja ter uma margem de segurança confortável, deve ter recursos sobrando para cobrir suas despesas por um período de 12 meses. Vamos exemplificar melhor, se sua despesa mensal fica na casa dos 2.000,00, você deve ter uma reserva de emergência de 24.000,00 para cobrir eventualidades que escapem do seu planejamento e orçamento.

Como faço para formar essa reserva?

Para começar, é imprescindível  que você conheça a fundo todos os gastos que você tem no mês. Ao fazer isso, você irá notar que alguns gastos são fixos (aluguel, água, luz, internet, etc).

Note que,  existem também os gastos temporários, (pode ser um financiamento, uma compra parcelada, etc),  os gastos temporários possuem um prazo para terminar.

Não se esqueça que, temos  os gastos eventuais, (compra de um eletrodoméstico, uma roupa ou um presente, etc).

Ao fazer essa avaliação do seu orçamento, você identificará quanto dinheiro necessitará mensalmente para fechar  seus gastos. Feito isso, essa será a sua referência para você criar  sua reserva de emergência financeira.

Tenho a certeza que, agindo dessa forma, você saberá como fazer corretamente sua reserva de emergência para os momentos de maior dificuldade.