InvestimentosNotícias

Rentabilidade da poupança: bancos podem lucrar até R$ 12 bilhões por mês com o seu investimento

Emprestar a juros altos e pagar rendimentos baixos, essa é a receita que os banqueiros adoram. Quem sai no prejuízo? Quem investe na poupança!

CDB ou poupança
Crédito da imagem: Reprodução/Internet

Todos os dias, milhares de clientes recebem a mesma sugestão de seus gerentes bancários: investir na caderneta de poupança.

Mas, por que isso é tão recorrente? A resposta é simples: para os bancos, a poupança é um ótimo negócio. É por esse motivo que essas instituições insistem em oferecê-la no lugar de outras opções de investimento mais vantajosas e, em alguns casos, bastante seguras, como é o caso do Tesouro Direto.

Atualmente, as regras de concessão de crédito imobiliário exigem que 65% dos recursos aplicados na poupança sejam disponibilizados para operações de financiamento imobiliário. Desse valor, 80% deve ser emprestado nas condições do Sistema Financeiro de Habitação (SFH), linha que possui taxas mais baixas.

Outra parte da poupança, 20%, são recolhidos ao chamado “encaixe obrigatório”, que é um tipo de depósito compulsório exigido pelo Banco Central. Logo, os bancos não podem emprestar esse dinheiro.

Já os 15% que restam ficam livres para que o banco utilizar como quiser, inclusive oferecendo empréstimos bem mais caros aos seus clientes. É justamente essa parte que gera tanto interesse nessas instituições.

Para se ter uma ideia, dos atuais R$ 776 bilhões que estão aplicados na poupança, cerca de R$ 116,5 bilhões (o que equivale a 15%) podem ser utilizadas em operações de empréstimo a critério dos bancos.

De acordo com a Associação Nacional dos Executivos de Finanças (ANEFAC), no mês de outubro a média da taxa de juros cobrada pelos bancos foi de 6,86% ao mês, o que representa uma receita média mensal de R$ 8 bilhões, isso apenas utilizando os 15% da poupança mencionados acima.

dinheiro economia financas pessoais poupanca investimento 1480531137486 1920x1279 1024x682 - Rentabilidade da poupança: bancos podem lucrar até R$ 12 bilhões por mês com o seu investimento
Crédito da imagem: Reprodução/Internet

Já os 65% que são utilizados para o crédito imobiliário (cerca de R$ 500 bilhões) são emprestados a uma taxa média de 9% ao ano (o que significa 0,72% ao mês), isso em linhas de crédito com taxas mais baixas. Assim, a receita estimada dos bancos seria algo em torno de R$ 3,8 bilhões ao mês.

Por outro lado, o Banco Central disponibilizou dados que mostram que o rendimento de todas as cadernetas de poupança no último mês de outubro foi de aproximadamente R$ 2,95 bilhões.

Isso significa que os bancos pagaram menos de R$ 3 bilhões pelo dinheiro que se encontra aplicado na poupança, mas podem receber quase R$ 12 bilhões somente com as taxas dos empréstimos e financiamentos realizados com esses recursos. Trata-se de uma diferença de R$ 9 bilhões.

Esse é o chamado “spread bancário”, ou seja, a diferença entre a taxa paga pelo banco para captar recursos no mercado e a taxa que a instituição cobra para conceder empréstimos. No Brasil, essa relação é famosa por ser bastante alta.

Assim, conclui-se que para o banco é um ótimo negócio fazer com que os seus clientes invistam na poupança.

Você é um investidor conservador?

Faça o teste agora e descubra! O teste é simples e rápido de fazer.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

investimento ganhos xadrez fundos bovespa renda fixa tesouro direto 1448483183586 1920x1280 1024x683 - Rentabilidade da poupança: bancos podem lucrar até R$ 12 bilhões por mês com o seu investimento
Crédito da imagem: Reprodução/Internet

Outras opções de investimentos

Mesmo para aqueles que necessitam do dinheiro no curto prazo há opções de investimentos bem melhores e mais rentáveis que a caderneta de poupança.

Hoje, a poupança paga ao investidor 70% da Selic (taxa básica de juros) e a TR, ou seja, aproximadamente 0,37% ao mês ou 4,55% ao ano. Para se ter uma ideia, o retorno do Tesouro Selic atualmente é de 0,41% ao mês, o que equivale a 5% ao ano, isso considerando o desconto do Imposto de Renda em sua alíquota mais elevada.

O CDB (Certificado de Depósito Bancário) com liquidez diária também é uma alternativa bastante vantajosa, contudo, para que isso aconteça é necessário que pague no mínimo 100% do CDI.

Para encontrar investimentos como esse é preciso procurar uma assessoria especializada, pois trabalham com CDBs de bancos menores e que costumam pagar rendimentos bem maiores do que os CDBs ligados aos grandes bancos.

Há algum tempo o portal Infomoney publicou uma matéria que mostra um dado interessante: se um apostador que ganhou R$ 64,9 milhões na Mega-Sena no ano de 1999 tivesse aplicado todo o seu prêmio na poupança, hoje o valor acumulado seria de R$ 274 milhões. Por outro lado, se o mesmo valor fosse aplicado na época no Tesouro Selic, hoje o apostador teria em seu bolso algo próximo a R$ 624 milhões. É uma diferença de R$ 350 milhões, o que mostra a gigantesca diferença de rendimento dos investimentos.

Opções seguras

Muitas pessoas gostam de investir na poupança por conta da segurança que ela oferece, contudo, o que poucos sabem é que o Tesouro Direto é considerado a aplicação mais segura do Brasil, isso sob uma ótica do risco de crédito.

Quem investe no Tesouro Direto compra um título da dívida do Governo Federal, logo, está na realidade emprestando dinheiro ao governo, que é considerado o melhor pagador de todos.

A poupança conta com um risco de crédito ligado ao banco, que sempre acabará oferecendo menos segurança que o país em relação ao pagamento de suas dívidas, por mais tradicional que seja o banco.

entenda as diferencas entre tesouro direto e cdb 1024x680 - Rentabilidade da poupança: bancos podem lucrar até R$ 12 bilhões por mês com o seu investimento
Crédito da imagem: Reprodução/Internet

Já quanto ao CDB, o risco é praticamente o mesmo da poupança para as aplicações de até R$ 250 mil. Isso se deve ao fato de que as duas aplicações são garantidas pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC), que irá restituir os investidores até esse limite caso o banco abra falência ou ocorra insolvência do emissor.

Portanto, antes de começar um investimento em poupança é importante lembrar que existem outros tipos de aplicações que apresentam tanta segurança quanto ela, mas com um rendimento bem maior. Vale destacar: na poupança quem ganha é o banco e não o investidor!

Para tirar todas as suas dúvidas sobre investimentos que podem substituir a poupança com rendimentos melhores, basta preencher o formulário abaixo para que um de nossos assessores de investimento entrem em contato com você. A assessoria EuQueroInevstir é de graça!
Tags
Mostrar mais

Késia Rodrigues - Colaboradora Independente

Colaboradora Independente do Portal EuQueroInvestir e leitora assídua de conteúdos sobre economia e política. Apaixonada por literatura, viagens, tecnologia e finanças.

Artigos Relacionados

Close