Renova (RNEW11) tem queda de 36% do prejuízo no 4TRI19, para R$ 235 mi

Felipe Moreira
Felipe Moreira é Graduado em Administração de empresas e pós-graduado em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 6 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

A Renova (RNEW11), em recuperação judicial, reportou nesta quinta-feira (16) um prejuízo de R$ 235,7 milhões no quarto trimestre de 2019, o que representa uma redução de 36,2% em relação ao mesmo período de 2018.

Segundo a companhia, a redução do prejuízo foi influenciado principalmente pela redução das despesas administrativas, suspensão e cessão dos contratos de compra e venda de energia para Cemig e Light, o que também afetou os custos gerenciáveis que caíram 98,6%, e ao impairment, resultado não recorrente no quarto trimestre.

O lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação (Ebitda, na sigla em inglês) foi negativo em R$ 93,6 milhões no quarto trimestre, contra o resultado negativo de R$ 305,2 milhões.

O resultado financeiro foi negativo em R$ 132,1 milhões, um aumento de 163,1% sobre as perdas do quarto trimestre de 2018.

De acordo com a companhia, a piora do resultado foi devido ao aumento das despesas financeiras.

A receita líquida atingiu R$ 11,1 milhões, montante R$ 91,9 milhões menor que o reportado em igual período.

A Renova atribuiu a redução da receita líquida pela suspensão dos contratos Light I e Cemig I, além da cessão de outros contratos para Cemig e Light no mês de março de 2019.

O lucro bruto somou R$ 6,6 milhões, revertendo o prejuízo de R$ 18,3 milhões. Já a margem bruta ficou em 59,2%, ante uma margem negativa no mesmo trimestre do ano anterior.

As despesas administrativas totalizaram R$ 124,8 milhões, redução de 22,4% no trimestre.

Ano

Em 2019, a Renova teve um prejuízo de R$ 1,014 bilhão, um aumento de 18,4% em relação ao ano anterior.

O Ebitda foi negativo em R$ 510,1 milhões, ante o resultado negativo de R$ 486,4 milhões em 2018.

A receita líquida somou R$ 98,2 milhões, retração de 86,2% em relação ao ano anterior.

O lucro bruto totalizou R$ 31,8 milhões, revertendo o prejuízo R$ 124,4 milhões. A margem bruta atingiu 32,4%, contra a margem negativa do ano passado.

As despesas administrativas ficaram em R$ 394,1 milhões, um aumento de 28,7%.

Dívida

A dívida líquida da Renova encerrou 2019 em R$ 1,538 bilhão.