Renner (LREN3) registra queda de 93,6% no lucro no 1TRI20

Felipe Moreira
Felipe Moreira é Graduado em Administração de empresas e pós-graduado em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 6 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Reprodução/Wikimedia

A Renner (LREN3) reportou seus resultados do primeiro trimestre de 2020. O lucro líquido atingiu R$ 10,4 milhões, um desempenho 93,6% inferior ao registrado em igual período de 2019.

Conforme a varejista, o resultado foi impactado pela redução do Ebtida de varejo, menor volume de vendas e menor resultado financeiro.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebtida, na sigla em inglês) ajustado somou R$ 110,9 milhões, uma retração de 64,9% em relação ao primeiro trimestre de 2019.

A margem Ebtida ajustado ficou em 7,2%, baixa de 12 pontos percentuais.

Nas vendas em mesmas lojas houve uma baixa de 10,7%, ante uma expansão de 12,7% no mesmo período de 2019.

Fechamento temporário

De acordo com a companhia, a redução foi motivada pelo fechamento temporário de 100% das lojas físicas na segunda metade de março.

O resultado financeiro foi positivo em R$ 20,7 milhões, uma redução de 78,8%.

O resultado registrado foi menor em consequência do cenário atual, onde foram elevados os níveis de provisionamento da carteira, com aumento importante do nível de cobertura, conforme informou a Renner.

As despesas operacionais somaram R$ 662,7 milhões, um aumento de 8,7%.

Fonte: Renner

Receita cai 6,1%

A receita líquida da Renner totalizou R$ 1,550 bilhão no período, uma redução de 6,1%.

A empresa explica que até meados de março as vendas estava em bom ritmo, mas o fechamento das lojas na segunda quinzena impactou significativamente a performance do período.

O lucro bruto foi de R$ 858,9 milhões, uma contração de 5,8%.

Enquanto a margem bruta atingiu 55,4%, mantendo-se praticamente estável no período.

De acordo com a Renner, graças a correta gestão comercial, combinada à boa qualidade e nível dos estoques, juntamente com o câmbio contratado em níveis similares ao ano anterior, permitiu que a margem bruta permanecesse estável diante do cenário incerto.

Capex da Renner

A Lojas Renner investiu R$ 89,4 milhões no primeiro trimestre de 2020.

Os aportes foram destinados para inauguração de lojas e investimentos em tecnologia.

Dívida

A dívida líquida da Renner encerrou março em R$ 768,2 milhões

A alavancagem financeira, medida pela relação dívida líquida / Ebtida ajustado, ficou em 0,43 vez no final de março, permanecendo estável em relação ao mesmo período de 2019.

Covid-19

Conforme a Renner, após o fechamento das lojas e adequação das centrais de atendimento e logística, a empresa focou na aceleração das vendas online, antecipou várias etapas do projeto omnichannel e de digitalização, e criou novos canais de atendimento e de recebimento, com foco no apoio aos clientes para sanar dúvidas e facilitar os pagamentos.

Além disso, captou recursos de aproximadamente R$ 2 bilhões, para reforçar o caixa.

Renner paga 58,4 mi em JCP

No trimestre, a Renner distribuiu Juros sobre Capital Próprio, no valor de R$ 58,4 milhões, correspondentes a R$ 0,073638 por ação.

Êxito em ação de R$ 1,3 bi de exclusão de ICMS

A Renner obteve êxito em processo de exclusão de ICMS da base de cálculo do PIS e da COFINS.

A companhia teve o direito reconhecido de reaver R$ 1,357 bilhão mediante compensação.

Os valores apurados são relativos às competências de novembro/2001 a fevereiro/2017.

Conforme a Renner, para aproveitamento do crédito, deverá ser realizado procedimento administrativo perante a Receita Federal do Brasil.

LEIA MAIS

Lojas Renner (LREN3) tem êxito em ação de R$ 1,3 bi de exclusão de ICMS

Lojas Renner (LREN3) avança 3,59% na bolsa com reabertura de lojas