Renner (LREN3): a crise nos tornou mais eficientes, diz José Galló em evento

Osni Alves
Jornalista | oalvesj@gmail.com
1

Crédito: Renner (LREN3): a crise nos tornou mais eficientes, diz Galló

Presidente do conselho de administração da Lojas Renner (LREN3), José Galló disse que a crise tornou a companhia mais eficiente.

“A crise nos fez trabalhar mais, mas nos tornou mais eficiente. Descobrimos que éramos burocráticos e que podíamos ser mais simples”, frisou.

E disse mais: “nós empoderamos mais as pessoas, demos mais liberdade a elas, vimos a evolução do comportamento do consumidor e percebemos que complexidade e burocracia não servem mais para esse novo mundo.”

Ele participou do evento Expert XP juntamente com o CEO da AB Inbev (ABEV3), Carlos Brito, além de Guilherme Benchimol, CEO da XP Investimentos, na noite desta quarta-feira (15).

Renner (LREN3): a crise nos tornou mais eficientes, diz Galló

Renner (LREN3): a crise nos tornou mais eficientes, diz Galló

Novo roteiro empresarial

De acordo com Galló, não adiante apenas se preocupar com a continuidade dos negócios, mas também recriar processos e reconstruir partes da empresa.

“Estamos na fase da agilidade, da especialidade. Precisamos fazer transformações, temos muito ainda por fazer”, disse.

E acrescentou: “saímos da rotina, passamos a ter visão do mercado e do que a gente tem que fazer. Tenho que adaptar minha cultura a uma nova realidade de inovação.”

Isso porque “antes a gente treinava para a complexidade. Agora, porém, a gente precisa treinar para a leveza, para a simplicidade.”

Veja o desempenho da LREN3 na Bolsa:

lren3

Fonte: tradingview.

Líder disruptivo, mentalidade adaptativa

Para o chairman da Renner, é preciso ter, a partir de agora, líderes disruptivos, inovadores e com mentalidade mais adaptativa, fazendo as coisas de maneira mais leve e mais rápida.

“Os clientes querem coisas novas e não estão mais dispostos a esperar”, frisou.

Galló diz acreditar que uma crise, no fundo, é um grande teste para a proposta de valor e cultura da empresa.

“Empresa que tem cultura mais forte, normalmente é mais flexível e mais eficiente”, destacou.

E disse mais: “por ser mais eficiente, acaba tendo mais caixa e mais aliança com seus fornecedores.”

Conceitos globais, adaptações regionais

CEO da AB Inbev, Carlos Brito disse que as relações globais vão mudar. “Conceitos globais, mas adaptações regionais”, frisou.

Para ele, a crise acelerou tendências. “O consumidor queria mais conveniência, e isso acelerou, ele queria mais comodidade, e isso acelerou.”

Conforme Brito, outra tendência que se acentuou, alavancada pela crise do novo coronavirus, foi a preocupação com a saúde do planeta, bem como a própria saúde. “Também acelerou.”

“Os consumidores vão começar a pressionar empresas para que estas tenham menos impacto na terra, na água e no ar”, disse.

Conceitos globais, adaptações regionais, diz CEO da Ambev

Conceitos globais, adaptações regionais, diz CEO da Ambev

Reconstruir plano de negócios

De acordo com Brito, as empresas terão que reconstruir seus planos de negócio. “A primeira coisa numa crise dessas é ter liquidez, ou caixa suficiente para passar por essa fase”, disse.

E acrescentou: “a segunda coisa é montar cenários, ver como se dará a retomada. Em terceiro, ter planos de ações de acordo com os cenários projetados.”

Veja o desempenho da ABEV3 na Bolsa:

Conceitos globais, adaptações regionais, diz CEO da Ambev

Fonte: tradingview.